Header Ads

Por que secou a fonte do meu oceano? / Cecília Rogers

 



EU

 

Me invento

verso-paisagem

dele me alimento

 

No céu de minha agonia

sou

pássaro ao vento

em voos de melancolia

 

No mar de sal

mergulho sereia

transbordo-me inteira

 

Abarco minha floresta

cultivo sementes

gesto cores no ventre

 

Sou natureza

êxtase

correnteza.

 

(Contas do rosário, 2021, ed. Penalux)

 

 

 

FOLHAS SECAS

 

Folhas secas

no pó do caminho

rajadas de vento

apagam seu rastro

derrubam meu ninho

de lágrimas

 

passarinhos voam

procuram seu alimento

nada mais há

só folhas secas ao vento

 

Na casa vazia,

onde ficaram

minhas lágrimas?

Aninhadas no sofá

em novelos de linha

nos travesseiros úmidos

no ocaso do dia

sobre a mesa da cozinha

farelos de sal

deixados ao tempo

 

Por que secou a fonte

do meu oceano?

Na superfície do amar

o sol se esconde sob o luar

o brilho seco do sal

recolhe a lágrima lenta

 

(Contas do rosário, 2021, ed. Penalux)

 

 

 

ÊXTASE

 

A água desliza em suave afago

sobre a areia.

Os raios do Sol

acariciam os grãos

que se estendem

mansos ao seu toque.

A brisa incita

o coito perceptível aos meus pés,

que participam do entrelace,

enquanto meus olhos

bebem da natureza

em êxtase.

 

(Ardia a poesia em Maria, 2018, ed. Pachamama)

 

Sobre a autora:

Cecília Rogers nasceu em 1959 na cidade de Niterói/ RJ, onde reside. Mestre em Literatura Portuguesa e Africana, tem 3 livros publicados: Ardia a poesia em Maria (2018, ed. Pachamama), Poesia de Vó, (2020, ed. Outra Margem) e Contas do Rosário (2021, ed. Penalux).

Redes sociais: Instagram: @ceciliarogers.poeta / Facebook: Cecília Rogers


23 comentários:

  1. Olá. Não sou especialista em poesias, porém sou especialista em sofrer e esse eu respirou profundamente para mergulhar nesse oceano seco. Posso estar totalmente e ridicularmente enganado, mas lembrei de Nietzsche e seus voos de agonias criativas. Gostei demais. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá. Não sou especialista em poesias, porém sou especialista em sofrer, e esse EU me fez respirar profundamente para mergulhar no OCEANO SECO. Posso estar totalmente e ridicularmente enganado, mas lembrei de Nietzsche e seus voos de agonias criativas. Gostei demais. Abraços. (OBS.: Corrigindo a postagem anterior, obrigado)

    ResponderExcluir
  3. A Cecilia é uma feiticeira, tece emoções em versos. Amo a escrita dessa poeta, indico e compartilho sempre suas criações.

    ResponderExcluir
  4. Cecília, sua poesia me leva para lugares lindos, repletos de boas energias, força e suavidade. Abraço com carinho.

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Gostei muito das poesias, tem algo de belo no melancólico que não sei explicar, mas que me encanta e me atrai. Amei o post.

    Beijos
    Leitura Terapia

    ResponderExcluir
  6. Eu AMEI! Senti uma melancolia gostosa. Também fui transportada para um casebre, beirando uma floresta, em pleno outono! Poesia faz a gente viajar. E Cecília o fez com primor. Excelente trabalho!!!

    ResponderExcluir
  7. Que lindas essas poesias. Amei todas. Preciso conhecer mais dessa autora. Obrigada por compartilhar essa lindeza.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Gostei muito dos textos. Creio que de uma forma singela consegue nos tocar e trazer à tona certos sentimentos. Mesmo que não admitamos, creio que todas as pessoas têm um pouco de poesia dentro de si, concorda? Gostei bastante do segundo texto. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  9. O Lilian, tudo bem?
    Folhas secas foi o que tocou meu coração. A autora consegue nos fazer viajar em nossas próprias lembranças e refletir enquanto lemos sua poesia. Gostei muito.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  10. Oi Lilian.

    Não tenho hábito de ler poesias, mas sempre que visito seu blog, tenho oportunidade de ler e conhecer textos incríveis. Das três poesias, eu gostei mais da Folhas Secas. Parabéns pela postagem e obrigada por compartilha essas poesias maravilhosas com nós.

    Bjos
    https://consumidoradehistorias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Uau, que obra prima. Cada poesia linda e que fazem a gente dar um mergulho pra dentro de nos mesmas. Ameei

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Os versos me deram uma impressão de transformação e tristeza. Gostei de trazerem muito em tão poucas palavras.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma