Livro de Cabeceira, R.S.Merces




27 outubro 2013


No enceramento da V Semana do livro e Leitura de Congonhas aconteceu a Mesa “Livro de Cabeceira”. Formato já visto na Flip 2013, onde grandes autores leram trechos de seus livros favoritos. No lugar das cotidianas resenhas, venho deixar o meu trecho favorito na minha breve vida de leitor. Com muito a se descobrir por aí, o primeiro parágrafo de “A Guerra dos Mundos” de H.G.Wells demonstra o quanto a literatura pode influenciar os seres humanos. Quando lido pela primeira vez, os olhos dos alienígenas voltados para a Terra causou espanto na população da época.

“Ninguém teria acreditado, nos últimos anos do século XIX, que este mundo era atenta e minuciosamente observado por inteligências superiores à do homem e, no entanto, igualmente mortais; que, enquanto, os homens se ocupavam de seus vários interesses, eram examinados e estudados, talvez com o mesmo zelo com que alguém munido de um microscópio examina efêmeras criaturas que fervilham e se multiplicam numa gota d’ água. Com infinito comodismo, os homens iam de um lado para outro do globo, cuidando de seu império sobre a matéria. É possível que os infusórios sob o microscópio façam o mesmo. Ninguém cogitava que os planetas mais antigos do espaço pudessem ser fontes de perigo para a humanidade, ou, se pensava-se neles, era apenas para descartar, como impossível e improvável, a ideia de vida nesses mundos. É curioso relembrar alguns hábitos mentais desses tempos distantes. No máximo, os terráqueos fantasiam que poderia haver outros homens em Marte, talvez inferiores a si próprios e dispostos a acolher uma expedição missionária. No entanto, através do golfo do espaço, mentes que e relação à nossa são como a nossa em relação às dos animais que perecem, intelectos vastos, frios e insensíveis, lançavam sobre este planeta olhos invejosos e, lenta e inexoravelmente, traçavam planos contra nós. E, no início do século XX, veio a grande desilusão.”

WELLS, H.G. A Guerra dos Mundos. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. 31 p.




E você, leitor, qual o seu trecho favorito ou que agora sofre influencia de sua atual leitura? Conte aí nos comentários. 

Por R.S.Merces

5 comentários:

  1. Sinceramente não me lembro rsrs, mas um livro que me marcou muito foi a série de Diarios de Um Vampiro e por causa dele que hoje tenho hábito de leitura.
    Adorei o trechinho que você colocou e me deixou curiosa para saber mais sobre o livro rsrs.
    Beijinhoss
    T.P

    http://4youbooksmania.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse é o livro que tem o filme também ?
    Eu li Pollyanna faz uns dias mas não anotei nenhum trechinho porque não tenho costume, mas foi um livro que me deixou muitos sentimentos bons e felizes, mesmo com o final um pouquinho triste, mas que é feliz do mesmo jeito rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. O último livro que li foi Bipolar da Terri Cheney, tenho que dizer que ele mexeu comigo completamente! É um livro que a autora conta o que aconteceu com ela que tem Bipolaridade, é incrível!

    ResponderExcluir
  4. Agora e a um bom tempo oq esta me influenciandu é nicholas sparks... amo muito

    ResponderExcluir
  5. a minha leitura que ve me influenciando a bastante tempo é a Biblia, o livro sagrado que guia meus caminhos

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma