Mel e Amêndoas – Maha Akhtar




20 abril 2015



Mel e Amêndoas - O destino e as histórias de seis mulheres acabam se cruzando em um salão de beleza em Beirute, e elas compartilham momentos de solidão, felicidade, medo e frustração. Esse é o pano de fundo de “Mel e Amêndoas”, novo livro da jornalista Maha Akhtar. Mouna Al-Husseini, a atrevida proprietária do salão Cleópatra, luta para sobreviver com o pouco dinheiro que ganha, além de ter de aguentar a rispidez de sua mãe, que a repreende por nunca ter se casado. Já Amal, sua tímida assistente, mantém um segredo a sete chaves. Do outro lado do balcão, suas novas clientes desenvolvem um sentimento de profunda amizade, apesar de suas diferentes procedências sociais, religiosas e culturais: Imaan Sayah, uma importante diplomata libanesa, Nina Abboud, vítima da guerra que ainda não conheceu o verdadeiro amor, Lailah Hayek, uma ex-Miss Líbano infeliz no casamento, e Nadine Safi, esposa de um ex-embaixador e dona de uma calorosa personalidade. Essa narrativa sensível e envolvente, cheia de personagens femininas cativantes e histórias paralelas, leva-nos a caminhar pelas exóticas ruas de Beirute e sentir seus aromas, seus personagens e seus conflitos.

Passei muitos dias tentando escrever essa resenha de forma crítica. Aquela resenha bonita, imparcial, bacana, que a gente gosta de ler. Mas não deu. Não há como descrever este livro sem parecer apaixonada, visceral, até um pouco boba.
Mel e Amêndoas, 448 páginas, Editora Planeta, é o tipo de livro que te arrasta num
turbilhão e te envolve até a completa submersão.
Linda, delicada e emocionalmente forte, beirando o desconcertante, a história de amor e guerra de diferentes mulheres que vivem na caótica Beirute devastada pela guerra, é relatada de maneira sublime, tecida impecavelmente, de modo que uma a uma as mulheres da história vão tendo suas vidas entrelaçadas.
Por mais diferentes que possam ser, a cabeleireira Mouna, sua misteriosa assistente Amal, a obstinada diplomata Imaan, a ex-professora e restauratrice Nina, a ex miss Lailah e a esposa apaixonada Nadine; carregam consigo histórias alteradas pelos rumos da guerra, e o peso de serem mulheres, atendendo ao que sua sociedade antiquada espera delas, ao mesmo tempo em que se firmam como mulheres independentes e fortes.
A história mostra como, mesmo em meio à amargura da perda, essas mulheres ainda aguardam um amor que lhes arrebate, ainda que os anos tenham passado e isso se torne difícil.
Admito que a atmosfera Mediterrânea, e minha própria história de desencontro tenham influenciado nos litros de lágrimas que verti sobre a leitura, mas não é necessário ser, como eu, uma carente irrecuperável para se emocionar com as fortíssimas histórias da delicada tapeçaria que Maha Akhtar tece para unir suas personagens.
Chorei pela triste vida de Nina, pela perda de seus pais, pela tragédia que abateu o casamento tão cheio de amor de Amal, pelas inúmeras dificuldades de Mouna com o amor, o trabalho, com sua mãe amargurada. Chorei por que o livro acabou, e no fundo eu tive medo de fechá-lo e que novamente a tragédia voltasse a assolar suas vidas.
Sobre isso, aliás, eu sempre fui a leitora chata que se incomodava com a solução de final feliz para os bons e castigo para os maus.
No caso deste livro, entretanto, não havia outro jeito justo de terminá-lo. Aquelas mulheres já haviam sofrido tanto, que o único caminho era um pouco de alegria na vida das pobres (ok, algumas nem tão pobres assim).
O ritmo da escrita é um tanto alucinado. Pelo pouco que conheço de cultura Mediterrânea, é o próprio ritmo do cotidiano deles. Muita coisa acontece, muita gente “falando” ao mesmo tempo, muita teatralidade, (Fátima, mãe de Mouna é rainha) parece que todas as personagens são a Nazira de o Clone. (Lembram?)

Recomendo o livro e alguns lenços de papel. Mel e amêndoas é um livro agridoce, cheio de emoções fortes, para serem bebidas de um trago só. 


17 comentários:

  1. Nossa, quanta emoção numa unica resenha, hehe.
    Parece uma história adorável, adorei a maneira como você resenhou este livro, me deu até vontade de ler *-*

    ResponderExcluir
  2. hahaha amo que vc recomendou lenços no final, portanto já vou separar uns lencinhos para ler este livro que certeza é incrível. Juntar personalidades diferentes, numa amizade repentina com ajuda do destino, parece ser algo para ler e se apaixonar mesmo <3
    Bjooo

    ResponderExcluir
  3. No começo da resenha, eu achei que seria uma história tipo "fofocas" rsrsrs, pois quando se reúne várias mulheres em um salão, já dá para imaginar o que rola né rsrsr.
    Mas não, me surpreendi, que linda, adoreiii
    Da de se preparar os lenços mesmo
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá, Que amor sua resenha. Passou uma delicadeza sobre a história e ao mesmo tempo muita emoção. É muito gostoso quando um livro mexe assim com a gente positivamente. Realmente, fiquei curiosa para espiar Mel e Amêndoas e conhecer a história dessas mulheres sofridas.. Ótima resenha.

    beijinhos

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Achei o enredo do livro bem desafiador. Eu não conhecia a autora, e acho que tenho poucos livros da Editora Planeta, mas gosto de enredos com esse turbilhão de sentimentos, sempre me deixa de ressaca literária.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Amandaaaaaaaaa

    Que resenha é essa, eu particularmente não gosto de ler resenhas ''imparciais'', gosto de ler essa paixão quando o leitor mergulha com tudo, esse tipo de resenha me faz querer ler livros que não pensei ler até então!

    Amei! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oieee, tudo bem??? Não conhecia o livro e apesar dos seus elogios não me interessei pelo mesmo, acho que não iria gostar, esse tanto de enredo junto, como vc citou muita gente falando ao mesmo tempo e a premissa não fazem muito o meu estilo, a capa é bem simples e tbem não chamou a minha atenção. Mesmo assim muito obrigado pela dica de leitura rs, Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Amanda.

    Não conhecia o livro e a forma que falou dele parece ser uma leitura bem tocante. Mas no momento não faria essa leitura. Estou com muitas leituras atrasadas e não quero comprar mais livros. Adoro as emoções que coloca em suas resenhas. Sempre me deixam louca pra conhecer esses livros.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Adorei a premissa do livro, muito interessante para mulheres e imagino ser um livro bem tocante, sua resenha me deixou extremamente curiosa, tentarei pesquisar mais sobre

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Amanda, tudo bem?
    Amo esses livros que arrebatam.
    Este não é o tipo de livro que costumo ler, mas sua resenha me deixou um tanto curiosa, principalmente por todos esses sentimentos que a leitura traz.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que resenha, que livro, que mulheres!!! Eu gosto muito quando os autores escrevem sobre vários personagens e depois ligam suas histórias de alguma forma. Essas mulheres tem muito em comum, e são todas heroínas depois de tudo o que passaram. Tenho certeza de que irei me emocionar.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda.
    Eu não conhecia esse livro, mas sua resenha passa tanta empolgação e paixão pelo enredo que fiquei sim, bem curiosa pra conhecê-lo, mesmo ele trazendo tantos fatos trágicos e tristes na vida da personagem...vou preparar o lencinho.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  13. Olá! Que resenhas mais linda! recheada de emoções e belíssima. Quando cheguei aqui e olhei a capa do livro meio que desacreditei, mas fui lendo a resenha e por alguns segundos me senti bem pertinho da história. E olha que é a primeira vez que vejo algo sobre este livro. gostei muito da indicação. O enredo me chamou muito a atenção. Estes entrelaces de histórias sempre me interessam!

    Grata pela indicação!

    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá! Bem, li a resenha e concluí que esse livro não faz o meu gosto. Não é o tipo de leitura que estou acostumado, só por isso mesmo. Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Olá, apesar dos elogios para com o livro, eu não me interessei muito, rsrsrsrs, a história não me chamou atenção :p
    www.muchdreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá tudo bem?
    Como você gostou desse livro hein, no meu caso seria diferente, quer dizer eu não li o livro, mas o gênero não me atrai e a sinopse também não e por mais que você tenha escrito uma resenha espetacular, não me senti atraído pela obra.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma