A Arte de Gilka Machado




08 maio 2015


Expressão da Sensualidade da Mulher do Início do Século XX – Parte II

É com muita alegria que volto a falar sobre esta mulher que foi uma precursora no mundo literário, transformando o lugar da mulher na poesia. A partir de Gilka a mulher deixa de ser objeto de ação, de amor e de adoração nos poemas escritos pelos autores masculinos e passa a ser então a protagonista nesse gênero literário. A primeira parte para quem não leu pode ser conferida AQUI.
Em 1922, eis que Gilka surpreende com mais um livro Mulher Nua.



“O teu carinho de tal forma cresce,
e os sentidos me assume,
que, em momentos, uma arvore parece:
hauro-lhe o floreo e languido perfume;
gusto-lhe os fructos de rubente messe;
sinto roçarem-me suas franças,
em distensões longas e mansas.
e fecho os olhos para vel-o, muito lindo,
interiormente olhando-me e subindo.
e escuto nelle, qual num folhedo,
o teu beijo vibrar canções de passaredo”

Gilka Machado fica viúva em 1923, passando a viver apenas com seus dois filhos Heros e Hélius, com isso somente volta a publicar em 1928, podemos imaginar ai um período necessário à poetisa para vivenciar seu luto, até que então ela surpreende mais uma vez, surgindo novamente com nada menos que dois livros: Meu Glorioso Pecado, Amores que mentiram, que passaram e O Grande Amor ambos publicados mesmo ano, 1928.



[...] Em que a alegria chora, em que a tristeza canta,
Em que, sem te possuir, sou toda tua..
O meu amor por ti é uma noite de lua,
Mixto de ódio e paixão com que repillo e quero
Todo o teu ser do modo mais sincero,
Fugindo-te e sonhando, a cada instante,
Palpitante
De gozo
Meu corpo amado e amante [...]

Os livros de Gilka Machado influenciaram toda uma geração de mulheres tanto no Brasil quanto no exterior, a poetisa teve suas obras traduzidas para vários idiomas entre eles o espanhol. A escritora continuou recebendo homenagens, prêmios e convites ao longo de sua vida dentre os quais se destaca o convite de Jorge Amado para que Gilka Machado ingressasse na Academia Brasileira de Letras, quando essa instituição mudou seus estatutos permitindo a partir de então o ingresso de mulheres, o ano era 1976, justamente o ano em que a poetisa, aos 83 anos de idade, perde seu filho, dando por encerrada a sua brilhante carreira. E talvez por esse motivo, ela tenha declinado o convite da ABL, especulação minha. Ela escreve então o seu último poema, uma homenagem a seu filho chamado Meu Menino.
Nesse mesmo ano, 1976, Raquel de Queiroz torna-se então a primeira imortal da Academia Brasileira de Letras. Mais tarde, em 1979, Gilka Machado recebe e aceita a homenagem da Academia com o premio Machado de Assis, em 1980 ela falece.
Inúmeros estudos foram feitos sobre a mulher à frente do seu tempo e poetisa Gilka Machado, inclusive dissertações e teses de doutorado, mas como não é esse nosso , eu fico por aqui com a sensação de dever cumprido ao trazer um pouco da beleza e da plenitude de expressão que essa mulher ainda hoje exala por meio da profusão de sentimentos que ela desperta.


FELINA  à minha gata
Minha animada boa de veludo,
minha serpente de frouxel, estranha,
com que interesse as volições te estudo!
com que amor minha vista te acompanha!

Tens muito de mulher, nesse teu mudo,
lírico ideal que a vida te emaranha,
pois meu ser interior vejo desnudo
se te investigo a mansuetude e a sanha.

Expões, a um tempo langorosa e arisca,
sutilezas à mão que te acarinha,
garras à mão que a te magoar se arrisca.

Guardas, ó tato corporificado!
a alta ternura e a cólera daninha
do meu amor que exige ser amado!

Encerro aqui deixando um grande abraço poético,


Sobre a colunista:


Sou Ruth Campos, capixaba, signo de libra, licenciada pedagoga, prefiro ler e escrever tendo como maior interesse assuntos pertinentes a realidade da mulher.  Costumo ser multifuncional, exceto quando em companhia de um bom livro, nesses momentos, costumo ser é 100% dele .

25 comentários:

  1. Gostei muito dos dois textos. Eu não conhecia detalhes sobre a autora, e adorei a forma como você a retratou aqui. Deve ter sido sobre-humano o esforço dela para se manter na literatura na época, que bom que reconheceram seu trabalho antes que ela falecesse. Poste mais textos do tipo, adorei mesmo! Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Amanda verdade mesmo muito bom que ela pode presenciar também esta reviravolta dentro da ABL. Fico feliz que tenha gostado assim como tive imenso prazer em escrever, pretendo sim trazer outras mulheres para nos brindar com seus talentos e histórias de vida. bjs

      Excluir
    2. Lilian, Ficou linda a sua organização do texto, seu carinho e talento também me encantam rsrs mais uma vez parabéns e gratidão .. bjss

      Excluir
  2. OiiiêÊ!!
    nossa eu não conhecia a artista ainda, mas pelamor de Deus que fotos incriveis
    acho que vou pegar para o papel de parede do meu celular ok? kk
    Bjks
    Passa Lá - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Netinho a Lilian tem um excelente gosto para escolha das imagem, sempre preocupada em fazer um dialogo entre ambos, texto e imagem, grata :)

      Excluir
  3. Oi, Ruth!
    Gostei muito do seu texto. É incrível conhecer uma poetisa tão influente, que revolucionou o pensamento entorno da feminilidade e do papel da mulher nos relacionamentos. Eu não sou exatamente fã de poesias, mas os pequenos excertos que colocou aqui são de tamanha sensibilidade que me sinto convidada a prestigiar esse talento.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Que bom Fran o nosso objetivo é exatamente este, poder refletir sobre eos diversos pápeis que desempenhamos no decorrer da história,papeis estes que qse sempre são presumidos para nós.bjs

      Excluir
  4. Eu não conhecia Gilka Machado, sinceramente. Poesia nunca foi o meu gênero literário favorito. Mesmo nas aulas de literatura eu procurava correr um pouco disso, mas gostei muito da sua publicação, foi uma boa oportunidade pra conhecer uma autora nova e um trabalho literário surpreendente.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Débora, considero que nós precisamos urgentemente fazer jus a estes tantos talentos que ainda hoje são deixados de forma tão displicente nas dobras e bordas da história ... bjs

      Excluir
  5. Adorei a sua matéria, achei muito informático, eu nunca ouvi falar dessa autora, até agora e pode acreditar, já quero conhecer mais! Ela parece ser uma ótima poetisa, confesso que não sou fã de poemas, mas tenho curiosidade em ler alguns! Quem sabe eu não passe a gostar. ;)

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luan fico mais que satisfeita com seu comentário, Gilka foi uma grande mulher comum talento gritante e se tu conseguir alguma de suas obras, se renda pois vale muita a pena.bjs

      Excluir
  6. Olha já faz muito tempo que não leio poemas, mas gostei bastante do texto postado. Achei lindo. Preciso voltar a ler novamente, porque eu sempre procurava na net para colocar em cartinhas de amor sabe? Eu acho muito bacana. Espero ler ainda mais outros poemas por aqui. Parabéns pela sua postagem. Adorei =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/05/resenha-como-ser-popular.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk Lógico que sei!! quem nunca ? srsrs também ja fiz muito e confesso ainda faço isso porém hoje tenho a graça de arranhar meus versos simples mas de coração assim agrado aos amigos e amigas ..bjsss

      Excluir
  7. Não conhecia Gilka, e adorei saber um pouco mais de seu trabalho. < 3
    Assim como a Sil, faz tempo que não leio poemas, mas eu adoro!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo Sil, acho que um belo poema tem o dom de acariciar a alma da gente, espero que continue assim amando a poesia. bjss

      Excluir
  8. Me apaixonei pelos textos, não sou de ler muitas poesias, mas por não conseguir entender, mas esses são lindos demais amei amei,
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A compreensão da poesia está no sentimento que lhe desperta, a cada um vai tocar de forma, intensidade e força diferente, não existe certo ou errado, e mesmo que se pretenda fazer uma analise com embasamento teórico ainda vai depender do olhar que se lance sobre a obra, enfim oque quero dizer é não se prenda a isso... Poesia é na alma ..bjs

      Excluir
  9. Oi,
    Não conhecia a autora, gostei das poesias e da sua delicadeza com as palavras, no poema Felina por exemplo..
    Beijos



    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  10. Oi Ruth, tudo bem?
    Gostei de saber um pouco mais sobre a Gika e que mulher incrível ela!
    E que lindo também ela escrever um poema ao filho.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Não conhecia a escritora Gilka Machado, mas adorei conhecer um pouco mais sobre ela e sobre as suas obras.
    Adorei os poemas que você trouxe ao longo do post!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  12. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia a Gilka Machado... Adorei poder ter a oportunidade de conhecer um poco mais sobre ela através do seu post. Muito bacana =)) Os poemas são muito bons.

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  13. Olaaa
    Nao conhecia, mas foi bom saber mais sobre ela e sua história, adorei e ta muito legal o post haha
    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia essa autora ainda mas, parece ser bem intensa.
    Não sou muito de poemas mas confesso que achei muito bons os que você colocou no post.
    Parabéns!
    Estou seguindo o seu blog.

    www.saladadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá adoro poesia
    Não conhecia a autora e estou acahando super legal os post do seu blog
    Adorando bjs

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2015/05/resenha-law-of-moses-amy-harmon.html

    ResponderExcluir
  16. Oiii
    Não sou uma pessoa que é muito fã de poesia, então não conhecia a autora, mas aprendizado nunca é demais né? Por isso amei o post.
    Parabens viu?

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma