Resenha – A Voz do Alemão




19 junho 2015


Você já ouviu falar de empoderamento? A Voz do Alemão, de Sabrina Abreu e Rene Silva, 184 páginas, Editora nVersos, tem como ponto norteador o processo de fortalecimento social. E isso significa empoderamento, que é a emancipação individual e coletiva numa realidade de dominação política. Entende-se esse contexto, não simplesmente pelo ponto de vista do tráfico, mas pela marginalização e esquecimento que os moradores do Alemão vinham sofrendo.


A voz do âncora relembrava que a invasão do Alemão era uma resposta aos atos de terrorismo praticados nos últimos dias, no Rio de Janeiro, com a onda de arrastões e a queima de mais de cem veículos. O vandalismo seria uma resposta do Comando Vermelho (CV) às Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), por ter sido o grupo criminoso que mais perdeu receita e território desde que as UPPs começaram a ser implantadas, em dezembro de 2008.”

Veja que a invasão não é por que a vida dos moradores do local está em risco, por que algo errado está acontecendo, por que a comunidade local está à mercê do tráfico. Não. A perspectiva é justamente outra, é evidenciar que o processo de responsabilidade governamental só é materializado quando ultrapassa os limites do espaço do Alemão.

A Voz do Alemão - Formada por 13 favelas com mais de 70 mil habitantes, o Complexo do Alemão tem uma história marcada por violência, exclusão e desconhecimento. Não faz muito tempo, poucas eram as pessoas, além dos moradores, a subirem o morro. Então quase nada se sabia sobre quem vivia lá. O cenário hoje não é o mesmo e todas as atenções estão voltadas para um mundo até então reduzido apenas aos limites da favela. Exemplo disso é o livro A Voz do Alemão, escrito em parceria pela jornalista Sabrina Abreu e pelo jovem Rene Silva, morador do Alemão. Na obra, Sabrina e Rene recuperam a história do Complexo ao conta-la por meio do jornal Voz da Comunidade, criado por Rene aos 11 anos de idade. Para isso, trazem uma grande diversidade de fontes que, somada à rica pesquisa, tornam a obra um retrato real e plural da comunidade. Conhecido como “Rene do Voz”, o jovem criou o jornal em 2005 para falar sobre os problemas e necessidades dos moradores do Morro do Adeus, local onde vivia com os avós, a mãe e os irmãos. O que começou com uma folha de sulfite dobrada em quatro partes tomou força por falar daqueles que até então eram invisíveis diante da grande violência em que viviam.”

A narrativa sobre a comunidade do Alemão é rica em detalhes, como a história do espaço geográfico, quem o habita, as ações afirmativas que viabilizam a participação política da população. A voz que ecoa em nossas entranhas é a do corajoso e ousado René Silva, que junto com um grupo de amigos, cria um jornal local. Projeto que iniciou em sua escola (conseguem compreender a importância da educação e do educador nesse processo?) e ganhou forma nas redes sociais.
O mundo passou a conhecer o Complexo do alemão pela voz do povo e não mais pelo sensacionalismo da mídia. O grito desse grupo de meninos ecoou a esperança e a ressignificação de um espaço marcado pelo esquecimento.


Por mais que o René seja o personagem central, a obra perpetra o individual e transcende o coletivo. Representa, portanto, muitos outros jovens de todo o Brasil, é para além da esperança, é o sujeito oprimido sendo agente de ruptura dos mecanismos de controle social.

Eu acredito que todo jovem deveria ler A voz do Alemão, a linguagem é simples, gostosa, o degustei em poucas horas, com arrepio na epiderme. A diagramação é linda, é uma arte, merece apreciação única. Também acho que todos os adultos deveriam ler. Deixo aqui minha recomendação para professores que acreditam na leitura como ferramenta de empoderamento. Sendo mais ousada, é uma obra que todas as escolas do Brasil deveriam adotar... 

25 comentários:

  1. Olá
    para ser sincero nunca tinha visto nada sobre esse livro, achei bem legal a proposta
    rrs, nunca li nada da editora, achei linda a capa, vou ver mais algumas resenhas
    Bjks
    Passa Lá No meu Blog - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Ainda não conhecia o livro, mas amei o tema.
    É verdade, o governo só se importa quando algo acontece fora da comunidade.
    Ótima dica, sem dúvida que gostaria de ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie!!!
    Apesar do livro ter um contexto muito interessante, acho que não conseguiria ler.
    Só de ler a sinopse me deu sono, não consigo imaginar ler o livro todo.
    ;**

    www.saladadelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    ótima resenha. o livro é novo para mim, ainda não tinha lido nada do tipo, mas já adorei a ousadia da autora em abordar um tema não muito falado de uma forma bem detalhada e que vai agradar aos jovens. Espero lê-lo em breve.

    att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei conhecer esse livro. A proposta dele é muito importante. Acho que sempre que há um livro assim, capaz de sensibilizar nosso olhar para uma realidade tão "nossa", é importante que todo leitor dê a si mesmo a chance de lê-la. Anotei a dica.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Lilian, você chamou atenção para um aspecto muito importante: o Estado só passa olhar para periferia quando ela "perturbar" a paz dos bairros nobres. E é sempre na perspectiva de que todos lá são bandidos. Com soluções de fora para dentro. E isso não ocorre só no Rio.

    O livro parece ser uma ótima leitura mesmo. Mais um vez nVersos arrasando com suas publicações.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu não conhecia o livro, mas a proposta dele é bem interessante. Gostei da coragem do protagonista e acho bem válido ser uma obra indicada em todas as escolas!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  8. Paz sem voz, não é paz, é medo. Amei
    Eu nao costumo ler livros desse genero mas sua resenha meu deixou animada e curiosa.
    Anotei o nome aqui.
    Adoreiii
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oiee ^^
    Não conhecia esse livro, mas fiquei bastante curiosa para ler. É incrível como a gente julga e ignora as coisas sem conhecer, né?! Não fazia ideia de que viviam tantas pessoas no Complexo do Alemão, e não consigo nem imaginar o que eles passam todos os dias. Quero muuito ler o livro, fiquei curiosa para conhecer, e acredito que passarei a ver o mundo de outra maneira após a leitura. A capa é muito bonita ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá Lilian, é uma ótima dica para leitura. Acho que vou repassar para o meu irmão que está começando a dar aula agora. Talvez ele se interesse pelo assunto e queira usar com seus alunos!! Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Adorei a dica de leitura, apesar de não fazer muito meu estilo, confesso, que me interessei pela proposta do livro e com certeza leria!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  12. Oiiie
    Nossa é uma ótima dica de leitura, não é algo que faça meu gênero ou que esteja acostumada a ler mas achei o tema super legal e interessante.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Já tive a oportunidade de conhecer o René em uma palestra na universidade em que eu estudava há uns 2 ou 3 anos atrás, e gosto muito do trabalho dele (além de ser uma pessoa muito gentil e humilde).
    Confesso que esse livro não faz meu estilo de leitura, mas o leria com o maior prazer!
    Adorei sua resenha!
    Beijão!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?

    que resenha maravilhosa e informativa, pois não conhecia esta obra, e fiquei encantada e super interessada. Como futura educadora, sempre estou tentado está por dentro, ajudando no processo de inclusão de todos. E adorei o sentido que o livro trás. Com certeza, entrou para minha lista.

    beijos

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Lilian, tudo bem?
    O livro é bem interessante, mas confesso que não é uma leitura que eu faria no momento.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Adoro esses livros que abordam assuntos reais, e pelo visto a voz do alemão traz
    muita informação interessante e até então não revelada.
    Dica anotada.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Adorei a ideia que o livro passa. É realmente um assunto interessante para qualquer jovem ou adulto, mas não é algo que eu leria agora. Talvez mais tarde dê uma chance ao livro. Hih. Ótima resenha. ♥

    Beijos,
    Império Imaginário | Goulart, F.

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia ainda o A Voz do Alemão e confesso pra você que apesar de ter uma temática interessante e falar sobre a realidade do nosso pais eu não me interessei tanto por ele! Não sei se esse tipo de leitura me agradaria...

    Beijo :*
    http://livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  19. Adoro livros que abordam nossa realidade assim, eu realmente não conhecia a obra e me encantei pelo tema, vou procurar para ler!

    ResponderExcluir
  20. Oii...
    Eu não conhecia esse livro, achei o tema muito interessante e tudo mais, mas ele definitivamente não se encaixa no meu estilo literário. O leria claro, por causa do tema como disse anteriormente, mas não seria aquele livro que eu ficaria louca por ele não...

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  21. Não conhecia o livro e sei que preciso ler. O tema é muito importante e mesmo sem ler concordo com você: é o tipo de livro que as escolas precisam adotar!
    Graças a Deus não moro em comunidade, mas eu sei o quanto é difícil a vida de quem mora pois tenho amigos que moram e conviver com a violência explícita todos os dias não é algo fácil, não que não exista violência na rua, existe e muito, mas temos que concordar que nas comunidades é mais explícito.
    Enfim, amei a dica e espero poder ler em breve.

    ResponderExcluir
  22. Normalmente eu não me interesso por esse tipo de enredo, mas eu achei o tema do livro e a história em si bem interessantes. Além disso, eu não conheço a editora Nversos, então é uma boa oportunidade pra conhecer o trabalho da editora

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Ooie, tudo bom?
    Amei a resenha e o livro parace ser muito bom, tentarei compar o mais rápido possível pois parece ser uma graça 💜

    ResponderExcluir
  24. Oi! É um livro interessante e com tema bem atual, não faz meu estilo de leitura, mas acredito que poderia ser muito bem aproveitado em instituições de ensino, eu estudei empoderamento na faculdade, e teria sido ótimo algo assim na época. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Não leio muito esse tipo de livro, mas achei a história bem interessante.
    Morar em comunidades é muito difícil. Tem tantas pessoas do bem e que tem que passar por tantos transtornos.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma