Resenha – Córtex




26 janeiro 2016


O livro Córtex, de Franz Keppler, nVersos editora, 126 página, foi uma ótima escolha no escuro. Ele foi uma de minhas compras no Black Friday, digo isso, porque sempre gosto de dar uma foleada antes de comprar, o que era inviável, visto que comprei on line. Mas, como a sinopse, o título e a capa já haviam despertado meu interesse, não senti medo de arriscar, e que grata escolha.


Em menos de uma hora já havia me entregue totalmente as 126 páginas de Córtex, com uma subjetividade tão visceral que não senti o tempo ou as páginas passarem. A idealização dos finais felizes romantizados, nem sempre vem acompanhado da paz.



O texto inicia com o personagem narrador contando o desaparecimento de sua mulher, durante o enredo, o leitor começa a duvidar e a se sensibilizar da história do casal. Um homem que precisa cuidar da esposa, que, com apensas 30 anos, sofre um AVC. Ela passou a viver de forma vegetativa, seu marido passou a viver de forma vegetativa o casamento vivia de forma vegetativa. Um dia, ela desaparece e seu marido passa a ser o principal suspeito.

Mesmo que eu estivesse sempre ao lado de minha mulher, não era mais a minha mulher que estava ali. Era o que restou dela, o pouco que restou dela. Não que isso me tenha feito pensar em encontrar outra pessoa, não, eu nunca pensei nisso, para mim só existia o pouco que restou dela. Aquele pouco me bastava. A gente nunca precisou de mais ninguém, acho que já disse isso antes. Mas um dia ela achou que eu precisava.”


Entre dor, crueldade e humanismo, o livro conduz o leitor à dúvida da razão e emoção. A obra é a transcrição teatral que foi sucesso de crítica em 2012. Infelizmente, não vi a peça, mas posso afirmar que mesmo com todo o drama que as poucas páginas carrega, o amor é também um predominante. 

15 comentários:

  1. Lembrei-me de uma peça fantástica ( a mais fantástica entre as fantásticas) que eu vi em 2014: Eu te Quero Mesmo Assim. Na peça o homem luta contra os devaneios de uma mulher maniaco-depressiva e demonstra seu amor por ela acima de tudo, a construção da peça é linda, até fizeram "chover" no palco. Fiquei intrigado com a capa do livro, achei interessante, mas ainda assim fiquei intrigado. Seria essa capa uma acusação contra o homem? Já que a figura com semblante de monstro lá parece ser masculina, e segurando o que poderia ser a esposa?

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei a premissa desse livro, bem diferente do que estou acostumada a ler, mas que me agradou bastante. Pela sua resenha, me parece ser uma história escrita de forma naturalmente e que nos envolvemos muito.

    Beijos

    myself-here1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Hi baby, tudo bem? adorei a sua resenha e achei o livro bem interessante por ser uma peça, o tema parece ser bem abrangente, gostei bastante ;)

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu achei a premissa da história bem interessante e apesar da capa não ter me chamado atenção o livro me interessou.
    Que bom que você gostou da leitura, mesmo tendo comprado nas escuras...rs.
    Bem legal ter uma peça teatral sobre ele.

    Beijos:*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  5. Oie

    Nossa que capa diferente e linda, essas cores e os personagens ao centro, amei. A premissa do livro já me chamou bastante atenção. Parece ser um livro que você se entrega as páginas e quando percebe já acabou o livro e ele sendo pequeno, creio que acontece isso mesmo.



    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
  6. Acredito que tenha gostado de ter lido um "livro-teatral", eu já li um e gostei muito, e acredito que iria gostar dessa leitura também, tanto pelo enredo como se tratar de um teatro.

    Beijos
    devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá! Achei a capa desse livro bem estranha, pra ser sincera ahaha Mas a premissa me agradou. É algo diferente do que estou habituada. Gostei muito de sua resenha.

    Beijos
    http://albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá; ainda não conhecia o livro. Achei a capa interessante e pela sua resenha, fiquei curiosa para lê-lo e descobrir como termina a história.

    ResponderExcluir
  9. Também fiquei com vontade de assistir à peça que originou esta edição!

    Bela resenha :)

    ResponderExcluir
  10. Oie
    uau que legal, não conhecia o livro ainda mas fiquei mega curiosa, gostei do tema e da capa, muito legal a resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Uau! Que mágico é se deixar entregar por uma história boa né!?
    Parece que foi isso que aconteceu com você.As vezes um livro curto se torna tão intenso e tão inesquecível do que algumas obras gigantes,em termos físico.
    Gostei muito da resenha.Objetiva e convencedora.
    Beijo.

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Não conheci ao livro e achei linda a capa. Fiquei curiosa pois há um mistério na história e eu adoro livros co mistérios. Irei procurar e conferir a história!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Nossa essa capa e show!
    Fiquei bem chocada com o tema, e confesso que desconfiaria do marido também, pois deve ser um fardo muito grande, somente amando muito a pessoa para conseguir lidar com isso.
    Fiquei muito curiosa com a história e estou morrendo de vontade de conferir.

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oiii,
    Não conhecia o livro, mas gostei da sua resenha curta e direta, acho que leria o livro sim. Fiquei interessada nesse desaparecimento e ser conduzido à duvida da ração e emoção!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  15. Oie,
    Que livro é esse?!! *o* Adorei a resenha e já super desejo ele haha.

    Étreintes!!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma