Poesia - A persistência de Clarice, de Amanda Mazzei




16 fevereiro 2016


Nasceu. Que pena!
Papai não conseguiu dessa vez seu parceiro
de futebol, bar, piadas, líder da casa.
Somente fadas, princesas e banco do carona.
Teimosa, Clarice!
Começou a crescer e já queria aparecer!
Não vai sair com teu irmão, é perigoso pra você.


Mal sabia, nem imaginava,
tudo que o mundo lhe tiraria.
Só por ter querer
Só por querer ter
Só por querer ser
bem mais do que deveria.

Seus olhos vieram errados.
Enxergava bem mais que
o rosa da boneca
o cinza da panela
o vermelho do batom
e o preto da lingerie.

Seus ouvidos estavam trocados.
Não sabia ouvir um “eu te amo”
e achar que sua vida está completa
que nada mais a afeta
se tiver a seu lado o tal oposto
gentil e cavalheiro,
que acha que ela não pode pagar
por um simples jantar (apenas se debruçar e cozinhar)

Era tão gananciosa!
Não queria menos dinheiro,
menos amigas e só um parceiro,
menos palavras para poder falar.

Aliás, para que falar?
Fique calada!
Mulher é mesmo uma matraca.
Fica tão mais bonita com a boca fechada...
Será que você não percebe isso, Clarice?
Você está errada.
Se não queria ser exposta, por que se expôs?
Se não queria cantada, por que se arrumou?
Se não queria virar piada, para que opinar?
Se não queria apanhar, por que provocou?

Você sabe que ele não gosta de ser contrariado.
Sabe que não pode andar desse jeito
para todo lado.
Lado...
Não vá por aquele lado,
mude seu caminho (o vizinho está olhando, que saia é essa?)
é só um assovio, não faz mal.
Para que se estressar?
A revista que te dei  já ensina o que fazer:
“Sexy sem ser vulgar”

Felicidade, Clarice, é coisa secundária.
Amor-próprio, relativa.
Liberdade é utopia.
Mas o medo não,
o medo é dia a dia.
Que persistência, Clarice!
Você quer
ainda,

ser mais que uma casca vazia?

12 comentários:

  1. Oi Amanda!
    Parabéns pelo seu poema, está bem estruturado e fala de um tema tão como posso dizer, tão no passado e tão atual pois ninguém dúvida que mulher sofre machismo até Hoje.
    Adorei, continue escrevendo sempre.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda,
    Adorei o poema, serio <3

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Parabéns pelo poema! Mostrou um pouco do preconceito que a mulher sofre simplesmente por ser mulher. Continue a escrever assim, que terá muito sucesso \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    primeiramente parabéns pelo poema e segundo continue escrevendo e nos proporcionando mais oportunidades como essa. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  5. Amanda lindona parabéns pelo poema, adorei, muitos pais esperam sempre um menino, mal sabem a alegria de ter um mulher em casa. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Você tem talento!Adorei o poema, ficou ótimo.

    http://garotareading.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Aaaaai, que lindo! Vou compartilhar!

    "Se não queria ser exposta, por que se expôs?
    Se não queria cantada, por que se arrumou?
    Se não queria virar piada, para que opinar?
    Se não queria apanhar, por que provocou?"

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  8. Oiiie
    que liiindo, eu amo esse tipo de poema e é sempre bom passar por aqui por ter essas coisas

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Uau, mas que poema, hein?! Normalmente não sou chegado a poemas, mas esse realmente está muito bom, falando de um tema bem atual! Gostei bastante!

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Amanda, parabéns pelo texto.
    Não sou de ler poesia, mas sua é bem atual e consegue cutucar mesmo.
    Adorei mesmo!
    Você escreve muito bem.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Olá, Lilian. Adorei esse poema e a foto ilustrando ele tem tudo haver. A Amanda tem muita criatividade!

    ResponderExcluir
  12. oi
    adoro poesias,essa ficou showww
    vc tem talento Amanda ;)
    bjs

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma