Resenha - Histórias de arrepiar




15 fevereiro 2016


Confesso que quando fiz a escolha do livro Histórias de arrepiar, de Regina Drummond, publicado pela Giz Editorial, mesmo sabendo que era uma obra infanto-juvenil, pensei tratar-se de algo que iria me arrepiar de fato... Ledo engano, até certo ponto... 

Os contos são divididos em duas partes: Histórias que eu vi Histórias que me contaram. Na primeira parte temos os contos O pássaro, sobre um rapaz que precisa tomar uma decisão importante sobre a saúde de seu pai, em coma por muitos meses; História de mulheres, sobre uma criatura maligna e tenebrosa que ao fim não é nada do que o conto aparenta mostrar; Vida alternativa, sobre uma vampira que reluta em se alimentar de sangue, seguindo uma dieta 'vegetariana'; Um gato pardo como outro qualquer, que é sobre um homem que cativa os gatos para fins desconhecidos [e esse me deixou realmente de estômago virado] e A boneca de porcelana, que eu poderia dizer que foi o salvo-conduto desta primeira parte e me permitiu prosseguir com a leitura com maiores esperanças... 
Não critico a escrita da autora, que é fluída e leve. Acredito que o problema foi a leveza demasiada de seus desfechos, pois eu esperava algo mais aterrador, e então me lembro que é um livro para crianças... Mas para alguém que passou a infância vendo as franquias de A hora do pesadelo, Sexta-feira 13, Alien e Halloween por incentivo dos próprios pais, é lógico que eu iria me decepcionar de alguma forma com o nível de horror encontrado na obra. 
Com relação a diagramação, o trabalho da Giz está impecável. O livro traz algumas lápides, castiçais e teias de aranha ilustrando os contos, dando um charme peculiar a obra. No geral, o 'apanhado' de contos não me satisfez tanto, mas para aqueles leitores muito medrosos que ousarem se aventurar em suas páginas, será uma leitura divertida e interessante... Se você for muito exigente, creio que vai se frustrar um pouco... A forma como a autora conduz os contos é incrível, o que não me agradou foram os ápices, em especial o História de mulheres, que me deixou muito aborrecida... Quanto aos demais, foram satisfatórios, mas sem um toque especial... 



Na segunda parte, notei uma grande melhoria dos contos, inclusive no aspecto 'frio na barriga', enquanto lia... O primeiro deles é inspirado numa lenda romena, intitulado As bruxas da floresta. Conseguiu ser aterrador para a proposta a qual se propôs e teve seus momentos de tensão no ar. Digo o mesmo com o conto seguinte, A cafeteira, adaptado do original de Théophile Gautier, sobre uma noite peculiar num quarto de uma propriedade próxima a Normandia... Sreni Vashtar, adaptado a partir do original de Hector Hugh Monro, fala sobre as preces de um menino prestes a serem atendidas... [e sim, esse conto teve sua dose de macabro...].
Vera está morta. Mas seu viúvo, o conde d'Athol não aceitou perder sua amada para a Morte. E passa a conviver com a memória da esposa, num limiar entre lucidez e loucura... O conto original é de August Villiers de L' Isle-Adam e foi adaptado por Regina Drummond... Por último, mas não menos importante, temos o conto Homens de mármore, adaptado a partir do original de E. Nesbit. Confesso que essa história foi como uma cereja no topo do bolo, e só por ela, a pontuação que daria ao livro aumentou. Fabulosamente escrita, tensa do início até seu desfecho e cheio de detalhes que me fizeram percorrer mentalmente o ambiente em que se passa o conto... 
Um casal vivendo numa casa perto de um bosque 'perde' sua empregada, camponesa do vilarejo que existe nos arredores do bosque, pois temerosa, ela deixou os serviços pedindo despensa ao seu empregador. Mesmo depois de descobrir o medo da pobre senhora, o marido nada conta a Laura, sua esposa, sobre o verdadeiro motivo da saída da empregada... E ele percebe que seu descuido foi o que assinou a sentença do fim de um casamento feliz...

"Eu ia e vinha, impregnando-me da beleza da aprazível campanha e do céu mutante. A noite estava mergulhada no mais absoluto silêncio. Parecia deserta. Nem um coelho se recolhia, nem um único gorjeio de algum pássaro prestes a adormecer e, mesmo que as nuvens se enfileirassem no céu, o vento que as levaria não seria capaz de descer o suficiente para movimentar as folhas mortas dos caminhos do bosque. Além dos prados, eu via o sino da igreja que se recortava, cinzento e sombrio, contra o céu."

Em suma, a primeira parte não me agradou, mas a segunda parte realmente me surpreendeu. Já estava pensando numa leitura fadada ao 'nada de relevante ou inquietante', e então Regina me fez mudar de ideia... Vale a pedida, seja você apreciador do Horror ou não... 


24 comentários:

  1. Olá,
    Olha tenho que lhe dizer, bem elabora está sua resenha heim? Parabéns.
    Que bom que gostou do livro e que ele lhe surpreendeu. E sempre ótimo quando isso acontece.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Maria,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no blog, não leio muito contos e muito menos de terror, mas quem sabe um dia.....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que livro diferente!Pena que a primeira parte não foi tão boa quanto a segunda.Esse livro vai além da minha zona de conforto, por isso deixo passar!
    Boas leituras!

    ResponderExcluir
  4. Livro muito legal, gostei bastante! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?
    Eu achei este livro bem legal mesmo!
    Ainda não conhecia, mas seria algo diferente para ler neste momento e seria uma ótima opção.
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Histórias de arrepiar pelo título deveria ter um desfecho arrepiador mesmo sendo para um público mais pequeno.
    Porém achei o livro legal de qualquer forma, pode abrir portas para leitores do gênero.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  7. Oii!

    Eu não conhecia o livro e confesso que esse tema não me ganha. Eu sou meia medrosa, então quando vejo esses titulos eu passo a leitura.
    Ao ler sua resenha percebi que que é um livro leve e bem trabalhado. Realmente para os grandes fãs do genero deve ser um pouco decepcionante ler um livro assim.
    Ótima resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá ,adorei a resenha é me arrepiei só de lê o titulo kkk não é um gênero que eu goste ,mas parabéns pela resenha ♥

    ResponderExcluir
  9. Esse, definitivamente, não é meu estilo de leitura, rs. Não gosto de histórias de terror e muito menos quando não é de terror de verdade kkkk Flores no Outono

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Esse parece ser o livro ideal para quem quer começar a ler terror. Mas, como eu adoro o gênero já há muito tempo, acho que posso não gostar mesmo. Quer dizer, parece ser legal para passar o tempo, mas com essas conclusões fracas.. Mas, enfim.. Como é um livro para um público mais jovem, eu até entendo.
    Alguns contos me chamaram a atenção. Já conhece o "Histórias de monstros e diabruras"? É um livro de contos também nacional. É bom, alguns contos são sensacionais, outros nem tanto..

    Beijo,
    João Victor - De cabeça para baixo | All POP Stuff

    ResponderExcluir
  11. Ooi :)
    Logo que vi a capa me lembrei que já vi ele na biblioteca da minha antiga escola, inclusive minha amiga pegou para lê-lo mas não gostou.
    Nao gosto muito desse gênero, sou muito medrosa por qualque coisa! kkkkk
    Beijos!

    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto da Regina Drumond e tenho um livro aqui chamado Amor Vampiro que é uma antologia com outros autores nacionais. E nunca li mais nada da autora. Mas como gosto da editora giz e gostei do conto dela que te falei é um livro que quero ler e sim futuramente. Prometo não ir com muita cede ao pote na primeira parte do livro e sim deixa-las para a segunda parte.
    E adorei saber sobre a diagramação e as ilustrações por dentro do livro.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  13. Olá Valéria tudo bem, por me permitir vários tipos de gêneros, eu leria esse livro sem problemas, mesmo ele não sendo tão aterrorizante para nós, mas acredito que se desse esse livro para minha filha ela ficaria com um pouco de receio. Eu adoro filmes de terror tbm.

    ResponderExcluir
  14. Pelos pontos levantados por você, a segunda parte é mesmo mais interessante. Claro que temos que levar em conto o publico alvo do livro. Sem contar que até mesmo livros de terror que são para adultos, grande parte não são tão aterrorizante assim. Pelo menos para mim, que também cresci vendo e lendo histórias de terror. Fiquei muito interessado no livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Não conhecia o livro =D
    Parece ser interessante, mas não sei se leria, pois tenho certo medo para livros de suspense e terror, e esse me pareceu ser bastante assustador, rs. Porém fiquei curiosa apesar de tudo.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. Oi, ainda não conhecia a obra, mas gosto bastante de contos. É uma pena que a primeira parte não tenha te agradado tanto assim.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Acho que não sou muito exigente com esse tipo de livro pois sou muito medrosa rs Então, pelo que você falou acho que seria uma leitura interessante pra mim, mesmo não sendo meu gênero favorito. Acho que daria uma chance a obra.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olá, apesar da primeira parte do livro ter deixado a desejar pela sua resenha a segunda parte faz valer a pena a sua leitura e como eu adoro contos de Terror/Horror fiquei bem empolgada para lê-lo *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  19. Olá, apesar do que você falou sobre a primeira parte do livro, confesso que fiquei muito interessada!
    Eu gosto muito de contos de terror!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oi Maria, sua linda, tudo bem
    Eu não tenho o costume de ler livros de contos, não importando o assunto, prefiro histórias únicas. Mas que bom que você acabou gostando do livro, já que a segunda parte melhorou consideravelmente. Achei interessante o conto que falou sobre as bruxas da floresta.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bem?
    Eu adoro todas as suas resenhas, gosto do jeito simples e bem elaborado que você detalha os livros em questão.
    Sobre o livro Histórias de arrepiar, fiquei feliz em saber que é de um caráter mais leve, considerando que sou muito medrosa.
    Beijos,
    Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  22. Olá :)
    Eu até fico curiosa para saber os desfechos, os suspenses e tal, mas não posso assistir terror de jeito nenhum. Sou uma pessoa medrosa ao extremo. E que pena que a primeira parte não foi como tu imaginava :S
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  23. oi
    não gosto muito de livros de terror,chego nem perto desses livros,sou medrosa haaha mas quem sabe um dia,né ;)
    bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Não conheço esse livro, não sou chegada em histórias de terro. Não compraria isso é nem leria. Morro de medo de tudo relacionado a terror.

    Bjs, Maria Clara Vieira

    Nasnuvenscmc.blogspot.com.br (post sobre a Netflix 2016)

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma