Resenha – Antes que seque




10 março 2016


Antes que seque, 190 páginas, Grupo editorial Record, é o primeiro livro de ficção de Marta Barcellos. Ganhador do prêmio Sesc de literatura 2015 na categoria contos, as situações do dia a dia praticamente se misturam em nossas vestimentas, amigos, conhecidos.


‘As doze mulheres retratadas nos contos de Marta Barcellos se defrontam com uma mesma impossibilidade: a de engravidar e corresponder a uma figura maternal idealizada. Marta costura essas histórias com uma linguagem eficaz, ao mesmo tempo pungente e delicada, incitando o leitor, fascinando-o e conduzindo-o por contos que giram em torno da classe média alta e seus códigos; da promessa de felicidade que não se cumpre em padrões de consumo e aparências; da urgência e do mal-estar de se viver em uma sociedade de contrastes. Antes que seque nos surpreende com profundas reinvestigações do que pode ser o ato de contar um conto: inventivas releituras de uma forma aparentemente inesgotável.’

São ao todo vinte e dois contos que vão direto ao ponto, sem rodeios, contextualizando com a simbologia da capa. Para Elíade “As imagens, os símbolos e os mitos não são criações irresponsáveis da psique. Elas respondem a uma necessidade e preenchem uma função: revelar modalidades do ser.” Com essa visão e priorizando aspectos sinestésicos únicos, o texto vai dando vazão a histórias que se entrelaçam.

“Um dia, ela vai querer partir, mas não vai saber pra onde nem como, porque os filhos ainda dependem dela. Um dia ela não vai mais querer partir e vai sentir falta de quando a sua infelicidade se parecia com a da mocinha da novela – ao menos uma protagonista.”

A rapidez dos contos se contradiz ao efeito alucinógeno no leitor, visto que somos conduzidos, no texto ou textos que nos identificamos, a interagir. E ao passo que o diálogo é firmado, o propósito comunicativo mina barreiras que são incapazes de desvelar a o próprio enigma humano.

“Não via a hora de se livrar dos filhos, mas isso ela não disse ao delegado. A maldade da gente deve ficar bem guardada, para ninguém duvidar dela, achar um sentido, perdoar.”


De modo avassalador, a máxima ‘Decifra-me ou te devoro’ mostra úteros que podem ser devorados por convenções sociais. 

Por Lilian Farias

11 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Então, eu nunca tinha ouvido falar nesse livro, mas ele me pareceu bem interessante. Adorei seu blog!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas pelos trechos o livro me encantou. E deve ser um livro e tanto, por já ter ganhado o prêmio Sesc. Vou procurar depois e lerei.
    https://nerdbookblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    autora pegou um assunto delicado para escrever os contos. Gravidez, classe média alta. As aparências.
    Acredito que o livro seja excelente em diversos modos. Espero ter a oportunidade de ler.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Oi, não tinha ouvido falar do livro ou da autora, mas eu já gostei, pois adoro contos e achei ele encantador.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii, tudo bem??? Nunca tinha ouvido falar no livro :3 Mas ganhador do prêmio sesc? Que bacana <3 Bacana mesmo.
    Eu amei a capa, mas confesso que não leria o livro :P
    Como não quero ter filhos, acho que não ia me identificar com os contos :(
    Mas achei a ideia do livro super original =D
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    como vai você? Então não conhecia essa obra, é uma novidade para mim e ainda ganhou o prêmio sesc? Então talvez seja boa. Gostei muito da capa, mas a temática não me gerou interesse, vou indicar a obra para amigas. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  7. Muito interessante, fiquei curiosa para ler, não conhecia a autora e a obra. Ótima resenha. ;)

    ResponderExcluir
  8. Oie
    parece ser uma leitura diferente do que leio mas acho mega interessante esse tipo de gênero e o livro me atraiu bastante, bela dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei o tema desse livro de contos, eu adoro esse tipo de leitura, e com um tema desses fico ainda mais interessada em ler! <3
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  10. Lilian, mais um livro para a minha lista de não conhecidos, mas que adorei tudo nele.
    O fato de ser de contos me fez ficar ainda mais apaixonada.
    Adorei a premissa e já quero ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Olá, ainda não conhecia essa obra. Adorei a dica pois gosto bastante de contos.

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma