Resenha - Todos os nossos ontens




22 março 2016


Todosos nossos ontens, escrito por Cristi Terrill e publicado no fim de 2015 pela Editora Novo Conceito, a princípio me atraiu pela premissa e pela capa. Achei se tratar de uma leitura instigante sobre tramas relacionadas ao governo e ao fator Tempo. Infelizmente, devo ter ido com muita sede ao pote e acabei me decepcionando...


A história é contada sob o ponto de vista de duas personagens, Em e Marina. Logo no início, Em se encontra presa em algum local secreto, e seu companheiro de prisão se encontra na cela ao lado, e eles se comunicam de maneira furtiva pela parede... Logo ela é visitada pelo Doutor, que mais à frente se mostrará como a peça de toda a engrenagem que ronda a trama...

Ela é submetida a torturas, pois o Doutor quer os documentos que ela escondeu, e quando menos espera, ela consegue fugir junto com Finn, graças à ajuda de um soldado dessa prisão. E logo eles se veem voltando no tempo numa máquina chamada Cassandra, para tentar impedir a construção dela, a máquina, e para isso, eles precisam concluir a missão [que já foi mal sucedida inúmeras vezes antes], matando seu amigo James, quatro anos antes dos acontecimentos atuais...

Até ai a história estava interessante, mas é nesse momento que entram em cena Finn Abbott e Marina, amigos de James, quatro anos antes... Comecei a perceber pontos bem previsíveis, além de começar a confundir os personagens, tive que voltar algumas vezes na leitura a fim de saber 'quem estava fazendo o que na cena tal'... Afora isso, surge o romance típico dessas distopias atuais, e - um triângulo 'amoroso' - sutil, mas presente... Isso me incomodou um pouco, pois tirava o foco da real história, eu preferia que a obra focasse mesmo na questão da máquina do tempo construída por James e em como o Governo se utilizava dela para fins escusos...


O desfecho me soou bem insatisfatório, eu pensei que a autora daria uma reviravolta na história, mas não foi isso que aconteceu. Não consegui simpatizar com os protagonistas, nem com os personagens secundários... Alguns pontos me pareceram forçados, e apesar da escrita ser fluída no início do livro, do meio pro fim ela começou a se arrastar... Em suma, se você curte distopias, não espere uma das grandes aqui...


8 comentários:

  1. Poxa, havia me encantado pela capa, e ainda pensando em ser uma super distopia. Perdi o encanto para ler... hehehe.
    Até tava querendo saber mais de Em e Marina, além de Finn... Ah, uma pena... :/
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    gostei do título e da capa, a resenha ficou boa, mas constatei que você não gostou do final, do desfecho da obra, sendo insatisfatória para você, é uma pena quando chegamos ao final de um livro e não gostamos. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiii, tudo bem?
    Eu não me agradei muiito pela premissa deste livro, desde seu lançamento é um livro que não leria de nenhuma maneira hahahahaa e conhecendo a história melhor pela sua resenha tenho certeza que não lerei. Poxa, que pena que o livro não tenha sido satisfatório no final.
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Olá Maria, que pena que você tenha se decepcionado, o livro parecia ter tudo para ser uma ótima distopia, mas quando perde o foco, os personagens não encantam e tem triangulo amoroso acaba deixando a desejar. De qualquer forma pretendo lê-lo, adorei sua resenha sincera *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Eu não tive vontade de ler esse livro justamente pela distopia que eu não sou muito fã. Mas venho lendo várias resenhas insatisfeitas com a trama. Continuo sem pretensão de ler...

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  6. Maria, eu já não havia curtido a sinopse do livro e agora sua resenha só fez confirmar o que eu já desconfiava: essa história não é pra mim.
    Ainda bem que não me empolguei mesmo.

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  7. Realmente a história parece ser interessante, mas essa troca de personagens pode deixar a leitura um pouco chata. Mesmo assim achei a premissa chamativa. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Ola Maria...
    Poxa... eu acho que eu teria a mesma impressão de você e também me decepcionaria. Nossa sua resenha me surpreendeu e acho que não leria esse livro por ora não.

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma