Resenha - Caçando Che




30 maio 2016



Cá estou eu para falar de impressões acerca de alguma leitura, e a bola da vez é para o livro Caçando Che, escrito pelos jornalistas Mitch Weiss e Kevin Maurer. O livro é resultado de pesquisas e entrevistas feitas pelos dois autores sobre um dos eventos históricos mais controversos da história da América Latina contemporânea: a captura e assassinato de Ernesto 'Che' Guevara, bandido comunista para uns, herói revolucionário para outros, mas que independente de que lado você esteja, há de reconhecer que seu nome ascendeu na cultura pop...



Publicado recentemente pela Editora Record, Caçando Che é dividido em três partes. Na primeira delas a abordagem é maior sobre o processo de preparação dos militares - Rangers - responsáveis pela captura do guerrilheiro Che, que se refugiava em algum lugar perdido e desolado da Bolívia. Traz também uma lista de personagens - de ambos os lados - que tiveram participação importante no evento, bem como um mapa do país, marcando as principais cidades envolvidas no processo...

Vários soldados foram pegos numa emboscada às margens de um rio, e o grupo de captores era formado por guerrilheiros do grupo de Che. Conhecemos um pouco do presidente boliviano, Barrientos, que via na figura de Che um inimigo que poderia colocar em xeque seu governo no país, que se encontrava em crise política... Após descobrirem pistas que forneciam o paradeiro do fugitivo, os militares americanos entram na empreitada, a fim de prenderem o anti-imperialista que já havia causado transtornos anteriormente na política americana...

Entra em cena Gary Prado, responsável pelo treinamento do grupo intitulado Rangers, que seria responsável por capturar Che e seu bando... A luta americana era pela suposição de que o comunismo iria invadir toda a América do Sul a partir das fronteiras bolivianas, por isso apoiaram o presidente Barrientos para eliminar aquele 'mal' [algo não muito diferente do discurso americano de intervir em vários conflitos de países no Oriente Médio, por exemplo]. Alguns aliados a ideologia de Che são presos, e aí entramos na segunda parte, que dá um enfoque maior aos treinamentos dos soldados americanos aliados aos militares da Bolívia.

Enquanto eles treinavam de um lado, o grupo de Che se dividia e passaram longas semanas sobrevivendo em território inóspito, volta e meia entrando em conflito com os caçadores e ocasionando corpos tombando crivados de balas...

O presidente é a figura ambiciosa e sem escrúpulos, e que me rendeu doses de irritação ao longo da leitura... Tendo sido responsável por um massacre na véspera de São João, onde seus soldados abriram fogo contra mineiros que haviam protestado pedindo reajuste salarial. Não demonstrou remorsos pelo ato e ainda atribuiu a culpa aos próprios mineiros, que haviam - segundo ele - 'provocado' os soldados.
Apesar dos recursos insuficientes e de preparo precoce, ele ainda apressava os Rangers para começarem a caçada, a fim de aumentar os índices de sua popularidade perante a nação descontente. Ele queria a cabeça de Che Guevara para salvar a sua própria... A parte final aborda a partir do momento em que Che é preso e levado a La Higuera. Os superiores são avisados por mensagem e logo começam os boatos de que o guerrilheiro já está morto, que foi capturado vivo mas morreu devido aos ferimentos, e o tempo se escoa para Che, mesmo tendo Rodriguez [que era da CIA] - incumbido de caçar Che junto com Prado tentando apelar por sua vida, pois durante o confinamento de Guevara, e durante as poucas conversas com o prisioneiro, ele acabou sentindo respeito pela figura que estava a sua frente, sem temer a morte que lhe era certa a qualquer momento...

Provavelmente -  são conjecturas minhas - Félix Rodriguez conheceu um pouco do homem por trás da figura de Che e até o admirou por tudo aquilo. Anos depois, apesar da relutância em conceder a entrevista para falar novamente sobre o caso, ele fala sobre o personagem histórico com respeito ao comandante boliviano. Nos trechos finais, os autores discorrem sobre as notícias acerca da morte de Che Guevara, sobre o paradeiro de seu corpo, encontrado anos depois numa vala comum e anônima, sobre a fama de seu nome na Bolívia atual, do apoio e homenagem de Fidel Castro em Cuba, a seu amigo. Há também algumas fotografias de Che morto, e de alguns participantes de sua prisão... Traz alguns dados bibliográficos usados na elaboração do livro e conjecturas acerca da fama com moldes de capital que Che hoje inspira...

Em suma, é uma leitura para curiosos sobre o personagem histórico, não deixa clara a ideologia política dos autores, como a princípio tive a impressão que fosse e se compromete a registrar de maneira imparcial – acredito – os depoimentos das pessoas envolvidas no processo...



21 comentários:

  1. Maria, tudo bem? Então, eu até poderia ler apenas para acrescentar conhecimento, o que é sempre válido. Mas confesso que não tenho muita curiosidade pela história de Che. Talvez algo básico, resumido, como a sua resenha ou uma página de wikipedia já mate a minha curiosidade, mas ler um livro todo sobre ele não sei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem, eu não usaria a wikipedia pra saber sobre um personagem histórico sem me embasar em fontes beeem mais confiáveis, né?
      mas enfim... cada um busca o conhecimento que mais lhe apraz...
      bjs...

      Excluir
  2. Olá, Maria Valéria!
    Esse é um livro que sinceramente não chama a minha atenção. Até tenho certa curiosidade sobre Che, mas não a ponto de ler todo um livro sobre ele.
    De qualquer forma, vou indicar o livro para meu namorado, acho que ele vai curtir.
    Ótima resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Admiro muito quem consegue e aprecia livros não-ficção, pois sou daquelas que só ler ficção. Certamente não comprarei esse livro, não faz meu gênero, apesar de gostar de ficar informada sobre assuntos históricos, pra isso assisto reportagens em vídeos.
    ótima dica para os apreciadores.
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, não tenho muita curiosidade em ler esse livro e acredito que ele seja bem específico para quem está procurando algo do gênero. Na verdade, ja tinha ate pensado nele para dar de presente para uma amiga que gosta.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  5. Oi, como vai?
    Parabéns, sua resenha ficou muito boa! Quanto ao livro já li várias resenhas e confesso, apesar de gostar de biografias, que, a história de Chee não me desperta interesse. Bem, talvez eu ainda venha ler, somente para adquirir mais conhecimento, o que não prejudica ninguém, ao contrário, só digo que no momento, não.
    http://www.cristinadeutsch.org/
    Saudações literárias.
    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente! Não curti o enredo dessa história... A sua resenha até que é demais, mas infelizmente "como já falei" não me chamou tanta atenção, por isso passo a dica.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  7. Oiii Maria, tudo bem?
    Menina eu tenho muita vontade de ler essa obra desde que vi o lançamento, eu estava ansiosa para ler uma resenha deste livro, e sem dúvidas quero realmente ler, adoro assuntos históricos e acredito que seria uma ótima leitura.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Primeiramente parabéns pela resenha foi muito bem escrita. Eu não conhecia o livro e confesso que não nutri muito interesse, mas após a sua resenha me pareceu bem interessante descobrir esse outro lado da história. De qualquer forma fico feliz que você tenha gostado tanto do livro.

    Abraços
    Coleções Literárias

    ResponderExcluir
  9. Estou estudando sobre o comunismo em Cuba, e você me ajudou muito mostrando esse livro, já quero ler para entender mais as ideologias de Che Guevara.
    Beijoss!
    http://carolinapaivaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu achei o enredo do livro interessante, mas não é muito bem o gênero que eu busco como leitora, ainda assim, é sempre bom ter titulos pra sair da nossa zona de conforto.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não tenho muito interesse nesse livro, tanto que não pedi na News da Record. Mas é a vida. Sua resenha está incrível!
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  12. Olá Valéria tudo bem, bom nunca me interessei pela história de Che Guevara, não sou muito chegada a história, mas sei que se faz necessário, já tive que fazer uma redação uma vez sobre ele, e não tinha muito conhecimento e isso pesou muito. Mas achei interessante essa edição da Record. Quem sabe um dia possa ler. Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?

    Apesar de ouvir falar taaanto no Che, eu não ando com muita curiosidade em relação à sua história, mesmo que esta me pareça um pouco interessante. Talvez em outro momento eu me pegue mais curiosa!

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bem? Não tenho costume de ler livros históricos, somente quando preciso fazer trabalhos da faculdade. Mas é sempre uma oportunidade iniciar uma leitura que não faz parte do nosso rol diário, concorda? Gostei muito da sua resenha. Beijos, Érika ;)

    ResponderExcluir
  15. Oi Val.
    Ótima resenha, bem escrita e explicativa.
    A história realmente me atrai, mas não sei se para mim seria uma leitura produtiva. Quem sabe um dia eu anime de ler. Vou anotar a dica
    =)

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Não curto história a ponto de querer ler sobre assuntos e coisas do tipo, entretanto como a esse livro é narrado por jornalistas fiquei com vontade de ler, porque tem relação com a faculdade de comunicação social que estou cursando. - Joanna Amaro.

    ResponderExcluir
  17. Oie Val! Sua resenha ficou ótima! Não faz meu estilo de livro, porém confesso que fiquei curiosa para dar uma conferida, pois tenho curiosidade no assunto, Che parece uma figura interessantíssima, da qual não sei nada além do que li na tua resenha! Bem, espero ter a oportunidade de ler algum dia.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oie!
    Confesso que esse não é o meu tipo de leitura, mas sei que eu teria tirado muito proveito dessa leitura quando eu cursava o ensino médio e fiz um trabalho sobre o guerrilha, para quem gosta de livros históricos com certeza é uma ótima dica!
    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  19. Oi Maria, sua linda, tudo bem?
    Eu vi o filme Diários de Motocicleta que fala da vida anterior de Che, e fiquei maravilhada com o filme, com a história dele. O filme, no final, prova que foi baseado em situações verídicas, nos mostram até um jornal que o filme cita. Eu não sei nada do Che depois disso, mas o que eu vi antes disso é de se admirar. Por isso leria esse livro com certeza. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Maria!
    Um livro interessante para quem curti rs' mas é bem válido pois trás conhecimento sobre um personagem histórico bem conhecido, eu não sei nada sobre ele, então seria um livro com grande aprendizagem. Mas não leria por agora.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma