Resenha - Mulheres, de Charles Bukowski




16 janeiro 2017



O Velho Safado deu o ar da graça. Nascido em Andernach, na Alemanha, em 16 de agosto de 1920 e levado aos Estados Unidos aos três anos de idade, Charles Bukowski vivenciou o período da Grande Depressão norte-americana. E essa vivência é a principal fonte de sua escrita autobiográfica.

No livro Mulheres, Editora L&PM, 310 páginas, Henry Chinaski, alter ego do autor, relata suas aventuras amorosas com as mais variadas mulheres, sempre regado a muito álcool. Não dá para negar, o escritor Chinaski gosta de mulheres, de todas as mulheres. Estar ao lado delas e trepar é sua melhor sensação, além da birita: “Às vezes, uma cerveja é melhor que amor e sexo”. Há nessas relações de Chinaski uma mescla humor cáustico e tragédia.

“- Tenho mau hálito por causa de dois dentes podres. Não vai dar procê me beijar.

- Tudo bem.”

Seus relacionamentos começam de forma inusitada e assim terminam, quando terminam, a exemplo de Lydia, mulher-fantasma, que o tirou de uma seca de quatro anos, viveram por algum tempo de forma bastante tempestuosa, e sempre que ela tomava conhecimento das Mulheres de Bukowski, tinha uma reação digna de Medeia só que sem as mortes.

Velentino ficaria com as duas, Lydia e Dee Dee. Foi por isso que morreu tão cedo.”

Chinaski, personagem marginal, não traz uma mensagem de iluminação, mas é alguém que vive os dias entre escrever, beber, ler seus escritos e as mulheres, apostas, apenas um velho safado niilista. Chinaski é a vida de Buk, a vida do velho safado é a arte.

“Vai ver, eu estava com medo. É isso: eu tinha medo. Eu queria ficar sozinho num quarto com janelas fechadas. Fiquei curtindo essa ideia. Eu era um trambolho. Eu era lunático.”

“Me alegrava não estar apaixonado e não estar de bem com o mundo. Gostava de me sentir estranho a tudo. As pessoas apaixonadas, em geral, se tornam impacientes, perigosas. Perdem o senso de perspectiva. Perdem o senso de humor. Ficam nervosas, tornam-se chatas, psicóticas. Podem virar assassinas.”

O sexo presente em sua forma crua, seca, para dar prazer ao corpo, algo comum, mas não banalizado, obsceno, tão importante como o ar que respiramos, porém sem a máscara do romantico-capital-cristão.  

“Eu tinha cinquenta anos e há quatro que não ia para a cama com uma mulher. Não tinha amigas. Quando passava por elas, na rua ou onde quer que as via, olhava, mas olhava sem desejo e com desinteresse. Masturbava-me regularmente, e a ideia de ter uma relação com uma mulher — mesmo em termos não sexuais — estava muito longe da minha imaginação.”


Com um texto obsceno, objetivo, ácido e antissocial, Charles Bukowski presenteia o leitor com a realidade do submundo: somos seres humanos. O autor publicou 45 livros e morreu aos 73 anos de idade deixando seu legado: "ficção é a vida melhorada.". 

34 comentários:

  1. Eu tenho um amigo que adora esse autor, ele já leu várias coisas e tal. Confesso que nunca senti muita vontade de ler ou conhecer mais sobre ele, esse tipo de coisa me dá um mau estar, não gosto dessas coisas de vidas cheia de bebida, embriaguez e tal. Então deixo a dica passar, mas com certeza deve ser um livro legal para quem curte o autor. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  2. Não sei se tenho pique para ler um livro desse gênero, acho que acabaria com uma gama de irritações e insatisfações diante, possivelmente, do tom que o autor parece utilizar. Ainda assim, consegui entender o valor do livro como um todo. Pareceu interessante, ainda que não para os meus gostos (:

    ResponderExcluir
  3. 45 livros? Muita criatividade e creio que tempo para poder escrever isso tudo. Eu já ouvi falar muito sobre o Bukowski, mas não conheço muito bem suas obras, aliás eu até li uma que, por causa da matéria da universidade e ele acaba escrevendo de uma maneira que a gente ver que reflete muita coisa da nossa realidade, pelo menos essa experiência que eu tive. E essa abordagem de sexo, é bem diferente do que estou acostumado em ler em algumas resenhas de livros atuais, sempre mostrando o lado amoroso do sexo, esquecendo que às vezes é uma forma de prazer. Enfim, não sei se leria essa obra, mas gostei bastante de como descreveu a obra sem pudor.
    Trouxa do Livro

    ResponderExcluir
  4. Oie

    Eu não conhecia e achei interessante a premissa, acho que a realidade do submundo sendo retratada de forma nua e crua pode chegar a chocar. Gosto de leitura assim, vou levar a dica.

    bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
  5. Não tenho muito o que falar por que não conhecia esse livro e muito menos o autor! Sim eu sou meio desatualizado, mas nunca é tarde para conhecermos novas obras. Não é mesmo? Mas quero muito começar a ler esse tipo de livro e espero gostar.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia o autor e nem a obra mas não me interessei para realizar a leitura, sua resenha está muito bem escrita e completa, como sempre, mas a obra não despertou a minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu já li um livro no Buk e não sou muito fã, ele escreve muito bem, mas o livro não me cativou.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não tinha conhecimento sobre esse autor e nem de sua obra, mas o livro parece transmitir muita verdade. Verdade de como as relações acontecem. E isso é muito legal , mesmo não sendo um livro que me interessou para ler, sem dúvida deve ser uma obra muito boa para os que curtem o gênero. Ótima resenha, cada ponto foi muito bem explorado! Parabéns!! Beijos! ^^

    www.facesemlivros.com

    ResponderExcluir
  9. Não gosto desse gênero literário e realmente não entrou para a lista dos escritores que lerei em minha vida. Mas para quem se interessa, boa sorte...

    www.viagensdepapel.com

    ResponderExcluir
  10. Ahhhh que vontade de ler um livro desses, com toda certeza despertou muito meu interesse, parabéns pela resenha e o autor é um nome reconhecido e importante. Dica anotada!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  11. sempre quis ler algo de Bokowski, mas nunca parei realmente para fazer isso. sempre acreditei ser uma leitura mais densa, e nada nunca me chamou muita atenção ao ponto de me fazer mudar de opinião. confesso que não é muito meu gênero nem meu estilo livros como esse, mas não deixa de ser interessante. conheço um amigo que iria adorar. vou indicar pra ele com certeza! beijos, isa

    ResponderExcluir
  12. eu sempre quis ler algo do autor, visto que é mundialmente conhecido e respeitado. mas nunca parei realmente para me aprofundar em alguma obra. confesso que não é muito meu gênero nem estilo, mas não deixa de ser interessante conhecer mais sobre ele e sobre sua obra. tenho um amigo que vai adorar, vou indicar pra ele com certeza!

    ResponderExcluir
  13. Livro sensacional, como praticamente tudo que vem do Velho Safado. Foi um dos últimos livros dele que li, confesso que minha expectativa estava tão nas alturas que até me decepcionei 1%, hahaha. Dentre os romances dele coloco em 3º lugar, atrás de Factótum (meu favorito) e Hollywood.

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Esse livro parece ser divertido e safado, bem meu tipo hahaha Eu nunca li nada do autor, apesar das pessoas falarem super bem dele e de suas obras. Mulheres parece ser um bom livro para iniciar. Beijos <3

    ResponderExcluir
  15. Olá, ainda não li esse livro e acredito que essa tenha sido a primeira resenha que li sobre ele, é uma leitura que eu consideraria fazer por querer ler algo do autor.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    A premissa do livro em si ainda não sei dizer se me agradou ou não, mas acho que leria, mais por curiodidade por não ter lido nada do autor que por outra coisa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Realmente achei muito interessante a obra apresentada, mas não é algo que leria normalmente, porém não posso deixar passar o interesse que se aflorou em mim. A resenha foi muito bem escrita e conseguiu me atrair.

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Que bom encontrar a resenha de um clássico e tao bom escrita que deu vontade de passar esse livro para o topo dá minha wishlist.
    Concordo com o autor: ficção é a vida melhorada. Por isso amigo a literatura.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Desconhecia a obra e me chamou a atenção a forma crua como o alter ego de Buk vivencia tais momentos de puro prazer sem pudor algum.
    É a primeira resenha que leio e confesso que é uma obra que me tiraria da zona de conforto e, por isso, anotei a dica para que no futuro faça a leitura.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi Lilian.

    Eu conheço o escritor, mas confesso que nunca li um livro dele. O que deixa uma grande curiosidade em conhecer as obras dele é encontrar resenhas como a sua, que chamou atenção. Ainda mais sabendo que é uma escrita direta, crua e antisocial. Dica anotada para conferir este livro e se possivel logo.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    As poucas citações que li aqui na sua resenha me atraiu um pouco para o tipo de escrita do autor. Nunca li nada, mas me pareceu bem interessante. Gostei também porque apesar de envolver sexo e ser de um modo mais "cru" não parece ter o uso de palavras que ficam horriveis neste tipo de literatura.

    O tema do meu TCC é um estudo de caso, A CRIATIVIDADE DO DESIGN THINKING NO DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO DE MODA. E estou naquela fase de descobrir mais a respeito do meu público-alvo; os Geeks.
    Por isso, vim pedir a ajuda de vocês para responder esse humilde questionário 🙂

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oiê.
    Ótima resenha. Muito bem estruturada com informações na medida certa. Infelizmente,ou não, Bukowski está para mim como o caviar está na música: ouço muito falar, mas nunca o li de fato, e, por sua resenha, percebi que essa não é o tipo de literatura com a qual me identificaria no momento, quem sabe um dia...
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?

    O velho safado tá na minha lista de desejados desde ano passado, mas ainda não li nada. Conheço a "reputação" dele e, mesmo assim, quero muito ler seus legados. Não sou uma pessoa alossexual, então, ler cenas sexuais não é, exatamente, algo que adore na literatura, mas acho que não veria problema com este livro. Gostaria de conhecer a rotina do personagem, com certeza :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Eu conheço o escritor de nome, mas nunca tive a oportunidade de ler nenhuma de suas obras. Adorei poder conhecer um pouquinho mais dessa aqui pelo seu blog, ainda mais pelo livro tratar do tema sexo de uma maneira bem interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Oie
    nossa, eu morro de vontade de ler alguns livros do autor por saber de sua fama e ai bate a curiosidade, claro hahaha espero com certeza ler em breve esse por ver tantos elogios e para poder finalmente conhecer a narrativa desse autor

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Nunca li nada desse autor, mas tenho muita curiosidade, só não sei se estou preparada para a verdade nua e crua de seus textos hahaha. Mas fico intrigada quando leio sobre... Tentarei inclui-lo nas minhas leituras desse ano ainda, quem sabe né? Obrigada pela dica, beijos!!

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  27. Não conhecia o autor, e esse tom biográfico não me interessa nem um pouco. Mas, achei interessante a forma que ele narra suas relações e tudo mais. Deve ser uma leitura divertida.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  28. Oiii!!

    Concordo muito com essa última frase! Eu nunca li nada do autor mas vejo sempre muitos elogios para a escrita escrachada dele. Gostei de saber mais sobre essa obra.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  29. Meu sonho é ler Bukowski.
    E pretendo realizar em breve.
    Esse livro parece ser maravilhoso e essa coisa crua, verdadeira e objetiva me fascina!
    Ótima resenha!! Parabéns.

    Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  30. Oi, tudo bem?
    Bukowski é genial e não é a toa que está tão em alta ultimamente. O jeito que ele escreve é fantástico. Parabéns pelo post, super criativo!

    ResponderExcluir
  31. Eu reconheço a grandiosidade da obra, mas creio que dificilmente leria, mesmo que sua resenha tenha aguçado minha curiosidade ainda sim não me sinto tentada a conhecer a escrita do autor...

    ResponderExcluir
  32. Olá!

    Ele é fora de série, mas não sei se leria alguma coisa dele, digamos que o humor dele não me atrai, mesmo eu amando humor nos livros...

    ResponderExcluir
  33. A realidade chocante do submundo não me atrai, prefiro os romances água com açúcar, a ilusão. Mesmo sabendo que o sexo é importante, para mim tem que ter um pouco de romantismo. Dessa vez, passo a dica!!

    ResponderExcluir
  34. Bukowski sem duvida é um cara extraordinário... não tinha medo de escrever, proporciona uma leitura marcante, vc fica refletindo sobre os personagens, como levam a vida, como a vida é cheia de limitações... pelo menos eu sinto uma enorme liberdade ao lê-lo.. é demais!
    bjs!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma