O desafio, por Eduardo Galeano




17 fevereiro 2017



Não conseguiram nos transforma em eles – escreveu-me Cacho El Kadri.

Eram os últimos tempos das ditaduras militares na Argentina e no Uruguai. Tínhamos comido medo no café da manhã, medo no almoço e no jantar, medo; mas, não tinham conseguido nos transformar em eles




(Galeano, Eduardo 1940 – O livro dos abraços / Eduardo Galeano; tradução Eric Nepomuceno. – 2ª ed. – Porto Alegre – L&PM, 2009. 378. p. 254)

21 comentários:

  1. Olá, como vai?
    Preciso ler algo desse cara. Ele parece ser muito genial.
    Obrigada por mais esse compartilhamento.
    Beijo
    /qadulta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Nossa, que trecho profundo. Já uma pequena quote nos abala dessa forma, fico pensando o que não faz o livro completo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, quanto intensidade nesse sublinhado do livro. Me interessou!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Nesse pequeno trecho pude ver uma grande mensagem e agora tô me perguntando o que tô fazendo da vida que não li nada desse homem.
    Sério, parabéns pelo post. Foi simples, mas com muito significado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Nossa que trecho intenso. Dá para perceber que é uma leitura maravilhosa.
    Vou pesquisar mais sobre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Como comentei na fanpage, esse livro é sensacional! :)

    ResponderExcluir
  7. Só pelo trecho escolhido já deu para perceber que a leitura é instensa. Este eu vou querer ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Como algo tão curto pode ser tão impactante, não é mesmo?
    Incrível.

    ResponderExcluir
  9. "Tínhamos comido medo no café da manhã, medo no almoço e no jantar, medo"

    Que forte isso!
    Não consigo nem imaginar pelo que passaram essas pessoas que eram torturadas na época da ditadura.
    Muito triste!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Eita Lilian, dessa vez foi forte mesmo, a cada postagem sua estou me apaixonante pela escrita cada vez mais de Eduardo!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  11. Só por esse pequeno trecho já deu para perceber que o livro fala de um assunto impactante de maneira profunda, vou anotar esse título e pesquisar a respeito!

    ResponderExcluir
  12. Nunca tinha ouvido falar no livro. A questão do medo a todo tempo me lembrou um tanto O Diário de Anne Frank, ler esse tipo de livro me dá uma baita aflição, rs. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  13. Nossa, que trecho tenso! Eu ainda não conhecia esse livro mas só por esse pedacinho eu já me interessei, você sempre traz dicas maravilhosas aqui no blog!

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    O trecho me deixou bastante intrigada para saber mais sobre obra e autor.
    O período descrito chama minha atenção, mesmo não sendo muito ligada à história.
    Espero poder ler em breve.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  15. Lilie e seu bofe <3 kkkk como você havia me dito, ele é bem politico, mas não deixa de tocar. Triste viver a base de medo =/

    ResponderExcluir
  16. Oi lilian
    Menina eu sempre fico apaixonada por livros com teor histórico e que retrate a época da ditadura. Não conhecia o autor e essa dica foi maravilhosa. Eu te indico também, labirinto dos Moiras. É uma obra profunda e trata sobre os relatos de alguns personagens que viveram nessa época da ditadura.
    Beijos,
    Amanda M. Faces em Livros

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Uma frase bem forte, não conheço o livro ou de onde a frase foi retirada. Muito bom.

    http://euinsisto.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi?
      Está vendo isto: "(Galeano, Eduardo 1940 – O livro dos abraços / Eduardo Galeano; tradução Eric Nepomuceno. – 2ª ed. – Porto Alegre – L&PM, 2009. 378. p. 254)" conta no final do texto, chama-se referência. O nome do livro, autor, de onde o trecho foi retirado, ano de publicação página, etc. coisas que blogueiro deveria no mínimo, compreender.

      Excluir
  18. Olá, tudo bem? Tenho muita vontade de ler esse livro, afinal as ditaduras são épocas de fascínio de leitura para mim. Ótimo trecho escolhido junto com a imagem!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oi.

    Não conhecia este livro, mas obras que retratem este tema é um dos que mais gosto. vou procurar saber mais a respeito dele.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma