Villa-Lobos, por Eduardo Galeano




10 fevereiro 2017
Villa-Lobos, by artist Alexandre Ruda.


1927
Paris
Villa-Lobos

Atrás do enorme charuto vem uma nuvem de fumaça. Envolto pela nuvem, alegre e apaixonado, Heitor Villa-Lobos assovia uma canção vagabunda.

No Brasil, os críticos do contra dizem que ele compõe música para ser executada por epiléticos ou escutada por paranoicos, mas na França é recebido com ovação. A imprensa de Paris aplaude com força suas audazes harmonias e seu vigoroso sentido nacional. Vários artigos sobre a vida do maestro são publicados. Um jornal conta que certa vez Villa-Lobos foi amarrado a uma grelha e quase assado por índios antropófagos, quando andava pela selva amazônica, com uma vitrola debaixo do braço, difundindo Bach.

Numa das festas que Paris lhe oferece entre um concerto e outro, uma senhora pergunta a ele se comeu gente crua, e se gostou.


(Galeano, Eduardo, 1940 – Memória do fogo 3: O século do vento / Eduardo Galeano; tradução Eric Nepomuceno. – Porto Alegre – L&PM, 1998. p.378. pág. 103 e 104)

32 comentários:

  1. Meus Deus, que insanidade! haha
    Adorei.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lilian
    Até hoje nunca li nenhuma obra completa do Galeano, só techo, mas os acho deveras interessantes.
    Em breve lerei mais.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. GENTE CRUA KKKKK SOS
    Não conheço o autor,mas fiquei interessada.

    ResponderExcluir
  4. As obras brasileiras são complexas demais as vezes.
    Não me sinto feliz em ler, parece aqueles livros obrigatórios de escola sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, querida, eu não sei.
      Na verdade, não faço a mínima ideia do que está falando, se for do Eduardo Galeano, ele não é brasileiro, se for do Villa-Lobos, era músico, então, não decodifiquei sua mensagem. Quem sabe numa outra encarnação...

      Excluir
  5. Gente, que viagem, kkkk. Fiquei imaginando como deve ser o livro por completo. Gostei!
    "Já comeu carne crua...", Kkkk

    ResponderExcluir
  6. "os críticos do contra dizem que ele compõe música para ser executada por epiléticos ou escutada por paranoicos" que coisa terrível de se dizer. Eu não conheço o som de villa-lobos (apesar de ja ter ouvido falar), mas já dei um "google" aqui pra conhecer. Gosto do jeito como o Galeano descreve as coisas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, de um lado, a síndrome do vira-lata, do outro, ele é apenas uma diversão exótica, não um ser humano que produz arte, a velha visão eurocêntrica. Eu amo Villa-Lobos, a que mais gosto, que ouço chorando é: Melodia Sentimental.

      Excluir
  7. Respostas
    1. Oi
      O texto não é meu e sim do Eduardo Galeano, uma forma de valorizar é começando a ler o que está escrito.
      'irmãos Villa-Lobos' ou Irmãos Villas-Bôas?

      Excluir
  8. Porque será que no Brasil damos tão pouco valor aos nossos próprios talentos? Engraçado também é o fto de lá fora verem o Brasil como uma terra de selvagens. Tudo bem que hoje em dia parece mesmo...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkk mortaaaaaaaaaaaa.... o melhor comentário.

      Excluir
  9. Uma escrita um tanto diferente... que me deixou bastante curiosa! Quem sabe eu não embarque nessa viagem?

    Bjs
    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Texto interessante e muito diferente! Nunca li nada do autor!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Quanta elegância na escrita <3

    Ainda não li nada do Galeano ainda! Estou esperando a melhor hora de poder me degustar desta bela escrita (:

    ResponderExcluir
  12. Oiii Lilian
    Você sempre trazendo esses textos que me fazem refletir, confesso pra ti que eu tenha imensa vontade de adquirir uma obra de Eduardo e toda vez que tu posta algo relacionado a ele, tanto no teu blog quanto no facebook, sempre dou uma lidinha a mais <3
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  13. Galeano e sua forma de contar relatos, né. Gosto bastante. Esse em questão ainda não li, mas o nome de Villa Lobos não me é estranho... Vou dar uma procurada por aqui.

    ;*

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Dei uma pesquisada sobre o autor e sobre o Heitor Villa Lobos. Realmente há ainda muito o que se aprender nessa vida, já que eu nunca tinha ouvido falar de nenhum dos dois. Me interessei por conhecer mais sobre o músico e ouvir as composições desse maestro tão contraditório. Vou ouvir agora no Youtube!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  15. Parabens por divulgar talentos brasileiros!!! Q relato incrivel, .obrigado por compartilhar!

    Atenciosamente,

    Tiago Valente

    ResponderExcluir
  16. Infelizmente isso é a mais pura verdade. Vejo tantas pessoas endeusando o que é de fora, e metendo o pau no que é nosso. Como qualquer país temos músicas, literatura... maravilhosos. Como coisas ruins também. Mas incrível como não temos incentivos de alguns. Confesso que achei o texto muito interessante. Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o autor e achei até bem interessante, mas a imagem foi que mais me chamou a atenção, adorei!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, como vai?
    Obrigada por compartilhar esse texto.
    Incrível como no Brasil parece que nunca está preparado para o que é magnifico.
    Quero ler algo do Galenao, ele oarece ser um bom escritor.
    Beijo
    https://qadulta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Acho muito interessantes esses trechos que você trás!
    Não conheço o trabalho do Villa-Lobos, depois vou pesquisar aqui!
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Adorei poder conferir esse trecho que você trouxe! É um ótimo poeta e acho muito legal o pessoal poder conferir suas obras!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Mulher você e seu bofe Galeano kkkkk, não sei se entendi errado mas acho que foi uma critica não é? É curioso como quase tudo feito aqui é mais saudado por outros países do que pela gente =/ Mas caso não seja isso eu que sou louca mesmo kkk ou o seu bofe Galeano é louco e me deixou perdida, um dos dois.

    ResponderExcluir
  22. Até mesmo nessa época a música no Brasil era pouco valorizada. Adorei o texto, se entendi bem é uma crítica. Muito bem escrita por sinal e esse final foi lacrador!

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Curti muito o post, traga mais!
    Estudo musica a muitos anos e sempre tive vontade de conhecer um pouco mais sobre o Villa-Lobos, grande maestro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Curti muito o post, traga mais!
    Estudo musica a muitos anos e sempre quis conhecer um pouco mais sobre o Villa-Lobos, grande maestro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  26. Eu acho que o fato de ele ser ovacionado em Paris e odiado no Brasil só comprova que a resistência do povo brasileiro a sua própria cultura é muito antiga.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, ele não foi ovacionado, ele foi colocado no lugar de bom selvagem que causa riso e entretenimento.

      Excluir
  27. Só esse trecho já dá a entender que a leitura vai atrair vários risos.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma