Resenha - ADEUS , de Miró




06 março 2017



ADEUS, livro do Poeta Miró de Muribeca, poesia que dá um tapa nas nossas caras, nos chacoalha e nos colocar a pensar sobre novela, doença, Deus, existências e desistências, se vale a pena ver de novo a vida ou se só vale a pena ver a novela sentado na cadeira.

SinopseReunindo trinta e três poemas, o livro traz uma temática existencial acentuada, passando pela relação com o sagrado e a solidão, sem abandonar a característica de cronista e crítico da sociedade, marcas do poeta Miró, que decidiu mudar-se da Muribeca onde morou durante anos, o que dá uma pista das múltiplas interpretações que o título pode sugerir.

O que vale a pena ver? É você quem decide o que vale a pena. Somos nós quem decidimos e Miró com sua poesia se decide nos fazer feliz com sua poética.

Não é que eu não
acredite em Deus

estou só desconfiado
com o homem
que Deus criou.

Ele está sempre colocando em xeque nossa relação com Deus, nossa devoção, nossas crenças e a misericórdia de Deus para com nós pobres, pretos e periféricos mortais, que a cada dia, que todo dia busca um meio para continuarmos a acreditar nessa vida.

Umas folhas verdes
Nasceram entre dois prédios

Deus insiste
Pra eu acreditar nele.

Deus quando quer
Opera sem bisturi.

Miró acredita em Deus, do contrário não perderia tanto tempo poetizando-o. Falando de suas benfeitorias, dos milagres que Ele opera com ou sem bisturi, da alegria que Ele nos dá todos os dias, da esperança que Ele provoca da alma a nossos poros, pés, cabelos e sentidos.


Paradoxo

Assim ficou claro:
Este mundo está escuro



O livro ADEUS nos trás solidão, tristeza, tecnologia, amizade, animal de estimação, silêncio, bala perdida não é confeito, distraído me salvo, alegrismo filosófico, o riso incansável, morte, adeus e tantos sentimentos do mundo, que nos transpassa da forma que só Miró sabe fazer. Um gênio.

Resenha por Magali Polida

Sobre mim? O céu. Mesmo quando poluído. Enquanto os pulmões das aves aguentarem, também permanecerei esperançosa de um dia olhar para o céu sem ter os olhos irritados e o coração aflito.

Escritora, poetisa, pedagoga, artista plástica, poetriz, artesã e meus interesses pessoais são público desde o meu nascimento, em 1981, na cidade de São Paulo. Moro em Pernambuco e considero-me cidade pernambucana. Autora do livro A menina do panapaná e Bichomemulher.

27 comentários:

  1. Maga, você sabe que Miró é meu poeta de cabeceira, desde que o conheci em Arco Verde, lá no memorável Fim do mundo e o vi transgressor recitando. Foi um dia inesquecível com uma pessoa, um ser iluminado, cheio de amor. Inclusive, ele me deu meu primeiro patuá.

    ResponderExcluir
  2. Olá, como vai?
    Não sou uma das pessoas mais conhecedoras de poesia anão ser pelas mais famosas.
    Mas gostei de conhecer esse artista. Achei bem polêmico falar assim de Deus.
    Parabéns pela sua postagem.
    Beijo
    https://qadulta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Poliana. Pergunto-te, pode um ser viver sem a poesia das coisas? *-* Beijo, moça ^^

      Excluir
  3. Olá, ainda não conhecia o autor nem o livro, mas pela resenha é uma leitura que eu faria. Gostei dos trechos colocados e do fato de trazer esse questionamento sobre Deus.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, esse autor é fascinante e a poesia dele devora quaisquer preconceito ^^

      Excluir
  4. Oiee
    Não conhecia o livro nem o autor, mas achei super bacana a proposta dele e me interessei.
    Ele parece trazer muitos questionamentos e por mais que a gente tema eles, é necessário encarar de frente.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto muito de poesia mas as que eu tenho lido ultimamente não estão me agradando tanto, eu ainda não conhecia o Miró, mas já fiquei interessada em conhecer mais do trabalho dele e me interessei por esse livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi Magali,
    Miró é um poeta de renome nos meios das rodas de poesia que eu ando, ainda mais por ser da terra. É de praxe que algum amigo recite os seus versos quando nos reunimos. O livro eu nunca tive oportunidade de adquirir mais sem duvidas quer muito, pois sei que o artista é merecedor.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito recedor, Kris! ;-D Que bom que você já o conhece ^^

      Excluir
  7. Olá Magali, tudo bem?

    Miró é um poete bem conhecido. Apesar de gosta de poesia, estou muito de lado, aquém do que poderia estar lendo. Eu apesar de conhecer um pouco o trabalho de Miró pela internet e amigos, preciso ler sua obra, pois nunca li.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Nunca tinha ouvido sobre essa obra e me deixou surpresa pela variedade de temas abordados.
    Sem duvidas vou querer conhecer mais desse autor!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  9. É por causa desse tipo de poesia que o gênero vem me conquistando. Poesia que mexe de verdade com a gente, que faz refletir. E não só pra ser bonitinha e a gente copiar e colar por aí. Não é um livro que eu compraria mas a admiração é verdadeira.

    ResponderExcluir
  10. Olá Magali, tudo bem?
    Nossa que resenha linda e essa obra me parece maravilhosa. É importante difundir que poema não trata apenas o amor romântico, mas pode abordar vários outros temas de forma tão linda e sublime. Amei a dica.

    ResponderExcluir
  11. Antes de qualquer coisa preciso dizer que não sou uma grande fã de poemas, normalmente não costumo me interessar por estas obras, mas neste caso eu fiquei impressionada e curiosa, com muita vontade de conhecer este trabalho mais a fundo.

    ResponderExcluir
  12. Já li algumas obras do Miró, e ele é muito bom mesmo. Este eu não li ainda, mas tenho certeza que se lesse endossaria seus elogios.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Magali que livro fascinante garota! Eu realmente não o conhecia e confesso pra ti que me fez refletir sobre alguns atos que ando tempo, é um livro de balançar e tirar qualquer um da zona de conforto.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o autor e achei muito interessante ele poetizar Deus e trazer questionamentos também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Que livro mais rico! Amei a resenha sucinta e tão especial, moça! Seu blog é lindo! Você é encantadora! Só nessa descrição eu já fiquei com vontade de ser tua amiga. rsrs Pelo que eu li, Miró é magnífico! Adoro livros que nos fazem refletir e nos trazem essa inquietude. Amo poesias! Já quero!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  16. Mais um daqueles livros que nos fazem refletir <3 E só pelos poucos trechos colocados na resenha, fiquei bem intrigada, principalmente pelo fato dele questionar a Deus, mas ao mesmo tempo, ser devoto a ele.
    Sério, gostei demais! Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia Mieó, mas gostei de como ele fala de deus e como ele coloca em xeque as relações humanas com Deus, adorei a parte que ele ''teme o homem que deus criou'', fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir
  18. O livro parece ser bem interessante , principalmente pela carga reflexiva que ele carrega. Eu não curto poemas. Não sei... Eles não me entram sabe ? Rsrs Porém amo sonetos!! Achei sua resenha muito linda e pelos versos separados , percebo que Miró é belo poeta. Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  19. Olá,

    Eu não curto poemas e no entanto achei bem interessante o que falou sobre a obra. Todo esse dilema em volta de Deus me atrai, pois não sei se acredito ou não, e como o autor debate muito essa questão de fé, eu acho que seria uma leitura bem bacana.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olá!!! Que ótima iniciativa de você compartilhar esse lindo trabalho !!!
    Muito sucesso !!! Gosto bastante de poemas !!!
    super bjoooooo

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro nem o poeta, mas gostei demais da resenha. Pelo que vi é um livro que te toca e te faz pensar, gosto bastante. Falar de Deus sem ter crença é quase impossível, e os poemas me tocaram. Ótima escolha e resenha <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Oie, tudo bem? Não conhecia o poeta ainda, aparentemente seus poemas são sensíveis... daqueles que tocam a gente lá no fundo. Mas não costumo ler muito poesia e vou deixar passar a dica hoje.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma