Resenha - Melodia Mortal




06 junho 2017



Tenho uma relação antiga com o Pedro Bandeira. Infelizmente ou felizmente, não sei ao certo, os livros que li do autor na pré-adolescência, continuam os mesmos. A mesma foto do autor, capa, edição. Ou seja, a imagem física que tenho do autor é aquela de anos atrás, de quase vinte anos. Nesse pequeno intervalo, cristalizei essa imagem de tal modo, que na bienal do Livro de São Paulo, não reconheci o Pedro Bandeira e perdi uma excelente de pegar um autógrafo. Relatado este episódio vergonhoso e peculiar, vamos à resenha.

Melodia Mortal – Sherlock Holmes investiga as mortes de gênios da música, editora Rocco, 240 páginas, Pedro Bandeira e Guido Carlos Levi é instigante, curioso e bem elaborado. As palavras que compõem essa obra, e me despertaram de meu torpor de vinte anos atrás, podem talvez, inicialmente, causar certo cansaço no leitor, mas, depois, criam ritmo e vida própria e somos imersos num mundo tão real e tão imaginário, que só após a última página voltamos a respirar.

Sinopse:  Será que Mozart foi assassinado por Salieri? Tchaikovsky morreu de cólera ou envenenamento? Chopin morreu mesmo tuberculoso? E Beethoven, foi vítima do alcoolismo? A resposta, ou, pelo menos, algumas hipóteses plausíveis para essas perguntas estão em Melodia mortal, estreia na ficção adulta de um dos maiores autores para o público juvenil do país. Escrito a quatro mãos por Pedro Bandeira com o médico Guido Carlos Levi, o livro examina, à luz dos conhecimentos da medicina contemporânea, os indícios possíveis sobre as mortes polêmicas de alguns grandes compositores da música clássica. E quem conduz a investigação é ninguém menos que Sherlock Holmes, auxiliado pelo seu fiel escudeiro, o doutor John H. Watson, que narra as aventuras do detetive na empreitada. Talvez não seja possível, tanto tempo depois, elucidar a causa dessas mortes que a medicina da época não foi capaz de precisar, mas a diversão é garantida neste romance cheio de teorias científicas e enigmas que formam um intricado quebra-cabeça, na tradição da melhor literatura policial.’

Entre teorias da conspiração e muita investigação, Sherlock Holmes ressurge das cinzas nas palavras melancólicas de John Watson. Contos escritos há quase cem anos e trazendo informações sobre a morte de grandes nomes da música foram encontrados na Universidade de Londres. E isso despertou o interesse de um grupo de médicos aficionados pelo grande detetive.

“ – Pois então, senhores – declarou o professor Hathaway –, deixaremos que nossos secretários entrem em acordo para que possamos marcar nosso próximo encontro. Creio que todos estamos ansiosos por debater mais  um dos contos inéditos escritos por nosso antigo colega, o doutor  John Watson. A reunião está encerrada.”

A partir desse ponto, as coisas tornam-se viciantes. Quer dizer, a partir da página treze, os relatos de Watson fazem com que nas reuniões da Confraria dos Médicos Sherlockianos em Londres, um grupo de doze especialistas de renome, cada um em sua área, disseque cada um dos textos ou cada uma das mortes.

As referências estão bem encaixadas, o texto é ágil, gostoso de ler, principalmente para quem é ou foi leitor de um dos autores. Quem gosta de Sherlock Holmes, histórias de investigação, certamente vai se deliciar com o livro. 

13 comentários:

  1. Oiii Lilian, tudo bem?
    Eu não sabia da existência desse livro e de certo modo lhe falo que fiquei bem instigada, principalmente por abordar casos conhecidos na nossa sociedade com nomes renomados, quero muito de ter a oportunidade de ler.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Gosto deste tipo de história cheia de mistérios para resolver, e quem melhor que Sherlock Holmes!
    Gostei da tua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oiee! Tudo bem? Esse normalmente não é meu gênero favorito, mas um livro do Pedro Bandeira merece uma chance principalmente quando mistura com Sherlock ♥ Adorei sua resenha, bom saber que leitura é ágil e gostosa, vou dar uma chance para ele!

    bus

    ResponderExcluir
  4. Oiee, tudo bom?
    Então, a premissa é interessante, investigar casos de morte de famosos. Mas não sei se eu leria. Eu gosto da escrita do Pedro Bandeira, mas não me atraiu tanto essa história. Mas adorei saber mais!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ainda hoje não tive oportunidade de ler Pedro Bandeira, mas só ouço elogios a respeito dele, principalmente dos meus alunos de 12, 13 anos. Acho que a escrita dele deve ser muito criativa e instigante. Dica anotada =)

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Que dica maravilhosa essa, já tinha visto sobre esse livro e ficado com vontade de realizar a leitura. Gosto de ambos, das histórias com Holmes e do autor Pedro Bandeira, certamente vou devorar essa história.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  7. Fiquei tão chateada comigo porque também não consegui o autógrafo do autor :(
    Este eu não li ainda, mas quero muito, não apenas por ser do Pedro Bandeira, mas também por ter Holmes em foco. Adoro enredos investigativos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Oi.

    Ainda não li nada do Pedro Bandeira, agora não me recordo algum livro dele... Não consigo me lembrar dos nomes dos livros dele... Este eu ainda não conhecia, mas me interessei muito, ainda mais pela capa.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Nossa jura que não muda nada tem tanto tempo assim? Fica difícil mesmo reconhecer atualmente, não se culpe. Nunca li nada do autor, mas sempre tive vontade pelos elogios rasgadas que sempre ouço. Ainda misturando com Sherlock Holmes, é a adição certa para enfim conhecer a escrita do autor. Adoro os mistérios e o dramas que a história dele trazem. Gostei da resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Lili, mlr. eu curto ambos os autores,então ceertamente essa obra iria me pegar de jeito :D
    se eu tiver oportunidade, darei uma chance pra leitura <3
    bjs...

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Eu achei a premissa desse livro muito legal, acho que não entenderia as referências, porque nunca li nada do Sherlock e sei pouquíssimas coisas sobre. No entanto, acho que seria uma boa leitura, assim que eu tiver um tempinho, darei uma olhadinha nesse livro.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Gostei que a obra é cheia de mistérios e que traz referência a Sherlock, porém minha experiência com o personagem é bem vaga, apenas com os filmes. Confesso que este também não é muito o meu estilo de leitura, mas gostei tanto dos pontos que você trouxe, que talvez daria uma chance. Essa é a parte bacana de ler resenhas de livros que as vezes você nem ao menos leria a sinopse.

    Beijos,
    www.paginasincriveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Nossa, eu adoro histórias que envolvam mistério e Sherlock junto, sou apaixonada pelos livros dele! Nunca li nada do Pedro, mas acho que essa é uma boa pedida!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma