Para viver Cora Coralina – três poemas entre pedras e destinos




21 agosto 2017



No dia 20 de agosto deste ano, Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, estaria completando 128 anos. Nascida em Goiás, a mulher de pouca escolaridade tornou-se poeta e contista de grande destaque na produção literária do país. Sua memória perpassa a ideia da doceira de mão cheia, com textos que emocionam e que não podem, não devem ficar no esquecimento.




‘Tudo de pedra. 
Entre pedras 
cresceu a minha poesia.’

DAS PEDRAS

Das Pedras
Ajuntei todas as pedras
que vieram sobre mim.
Levantei uma escada muito alta
e no alto subi.
Teci um tapete floreado
e no sonho me perdi.
Uma estrada,
um leito,
uma casa,
um companheiro.
Tudo de pedra.
Entre pedras
cresceu a minha poesia.
Minha vida...
Quebrando pedras
e plantando flores.
Entre pedras que me esmagavam
Levantei a pedra rude
dos meus versos.


 ‘Não te procurei, não me procurastes – 
íamos sozinhos por estradas diferentes.’

MEU DESTINO

Nas palmas de tuas mãos
leio as linhas da minha vida.
Linhas cruzadas, sinuosas,
interferindo no teu destino.
Não te procurei, não me procurastes –
íamos sozinhos por estradas diferentes.
Indiferentes, cruzamos
Passavas com o fardo da vida…
Corri ao teu encontro.
Sorri. Falamos.
Esse dia foi marcado
com a pedra branca
da cabeça de um peixe.
E, desde então, caminhamos
juntos pela vida…



‘Recria tua vida, sempre, sempre.’

ANINHA E SUAS PEDRAS

Não te deixes destruir...
Ajuntando novas pedras e construindo novos poemas.
Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces.
Recomeça.
Faz de tua vida mesquinha um poema.
E viverás no coração dos jovens e na memória das gerações que hão de vir.

Esta fonte é para uso de todos os sedentos.
Toma a tua parte.
Vem a estas páginas e não entraves seu uso aos que têm sede.


13 comentários:

  1. Que postagem fabulosa Lilian, sou perdidamente apaixonada pela Cora, tão amável e que fez um belo trabalho na nossa literatura, gostei de ver os poemas que escolheste, já os conhecia e os adoro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Lilian,

    Já ouvi falar muito bem do trabalho da Cora, mas infelizmente por não apreciar poemas, não cheguei a ler nenhum material dela, mas o seu post é uma bela homenagem e quem sabe um dia dou uma chance e tento me aventurar nesses poemas?

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  3. Lilian, nunca li nada da Cora Coralina, mas tenho muita vontade.
    Gostei muito dos poemas apesar de não ser uma adepta do estilo.

    ResponderExcluir
  4. Hey, Lilian!
    Cora era mesmo fantástica, né?
    Na faculdade tive a oportunidade de estudar sua obra e ela ficou marcada na minha vida.
    Fico feliz quando encontro mais pessoas que a conhecem e admiram seu trabalho. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cora também me marcou de maneira positiva, é muita sabedoria nessa mulher ^^

      Excluir
  5. Oii
    Que coisa linda esses poemas. Eu não conhecia a autora! Adorei o poema ANINHA E SUAS PEDRAS.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    Adorei esse post com os textos, um mais lindo do que outro, nos faz refletir e tirar seu ensinamento, mergulhar em sua essencia.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Oie
    muito legal a dica, eu ainda não li nada da CORA mas tem alguns livros de poesias que sou louca para ler e ver o que acho

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá São lindo os poemas, uma referência e tanto gosto muito do trabalho de Cora, beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá Lilian, os poemas que você escolheu da autora são lindos *-* Espero ter a chance de ler algum dos livros dela em breve.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Realmente, a mulher tem o dom, porque que palavras magníficas para a criação dos poemas. Fora a criatividade que foi excelente. Adorei mesmo e não a conhecia! Procurarei saber mais sobre ela.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá !!! Que lindos esses poemas. Vale muito a pena conhecer e compartilhar essa indicação. Cora Coralina deixou marcando seu nome na literatura. Ótima iniciativa de compartilhar sua obra aqui com seus leitores. super bjooo

    ResponderExcluir
  12. "Levantei uma escada muito alta
    e no alto subi"

    Achei tão significativo. Porque na parte anterior falam de pedras jogadas, vou guardar na memória.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma