Resenha – Diário de Viagem




09 janeiro 2018



No ano de 1946, Albert Camus sai da Europa num navio rumo à América, viagem descrita no livro Diário de Viagem, Grupo Editorial Record, 7ª ed.  Três anos mais tarde, em 1949, novamente o autor embarca num navio e atravessa o Atlântico rumo à América do Sul.

O mar é assim, e é por isso que eu o amo. Chamado de vida e convite à morte.”

Diário de Viagem retrata estes dois momentos do autor e suas visões perturbadoras, honestas e ácidas sobre os países visitados. “Depois do jantar, cinema. Uma porcaria americana, de grosso calibre, da qual só consigo engolir as primeiras imagens. Volto para o mar.”. Já no navio, cargueiro adaptado, sua viagem mostra-se cansativa, seu camarote que era para quatro pessoas, aloja cinco, tornando o espaço irrespirável. Ao chegar em Nova York acha a cidade ‘horrenda e desumana’.

Sinto o coração tranquilo e seco, como quando me vejo diante de espetáculos que não me comovem.”

Sua leitura de um país sem graça e movido pela publicidade vai aumentando, tudo é desgastante, tedioso, previsto e privado. “Uma das formas de conhecer um país é saber como se morre nele.” . Mas, nem de ‘peste’ vive esse país e ele abre uma ressalva para cordialidade e hospitalidade imediata e simples.

Na América do Sul, Albert desembarca no Rio de Janeiro. “Os motoristas brasileiros ou são alegres loucos ou frios e sádicos. A confusão e a anarquia só são compensadas por uma lei: chegar primeiro, custe o que custar". Entre palestras, sambas e macumba, o autor tem um olhar distanciado e pouco encantado com o que vê. Com exceção do Recife e Olinda-PE, lugar que acabou nutrindo uma visão mais amistosa da cultura local.

Depois de visitar mais alguns estados do Brasil como Bahia e São Paulo, o autor continua sua jornada pela América do Sul, sempre sarcástico, porém, cansado e doente. Também é fato que ele tinha uma agenda aperta o que fez com que se sentisse debilitado pelo excesso de compromissos e noites mal dormidas, além de sua depressão.


No entanto, o que torna o livro interessante é o fato de um relato não romantizado, muito das mazelas e mesquinharias do povo Americano (Norte e Sul) é relatado e isso tem mais de meio século e pouca coisa mudou. A acidez e força das palavras de Camus pode irritar uns e provocar uma forte sensação de necessidade de mudanças em outros.    

31 comentários:

  1. Não sou pernambuca, mas me encanta saber do olhar amistoso de Camus sobre Olinda e Recife.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Não se parece com nada do que eu li até hoje, por isso achei a dica bem interessante. A leitura é explorada de forma única , com uma visão totalmente distinta e que de fato pode incomodar muitas pessoas. Gostei da dica, irei anotá-la.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bom?
    Se eu amei esse livro? Não conhecia e estou encantado. Adorei esse jeito sarcástico que o autor apresenta as coisas, acho que apreciarei a leitura. Adorei a indicação.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha.
    Nunca tinha ouvido falar desse livro e achei bem interessante os pontos que ele ressalva.
    Um livro para se conhecer melhor a cultura e de forma crítica.
    Não faz muito parte do meu universo literário, mas adorei conhecer a obra.

    abrs


    http://naturezaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá! Tudo bom?
    Nossa eu não conhecia esse livro, mas fiquei morrendo de vontade de ler, gostei de saber que suas visões são conturbadas, pois sai um pouco daquela coisa certinha de apresentar a narrativa.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
  6. Poxa que bacana esse livro Lilian, realmente fiquei bem interessada, ainda mais que envolva viagens e as visões que se tornaram conturbadas, quero ler e adoro tudo que seja diferente para nós leitores.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Pelos trechos que você colocou, é uma descrição bem ácida e crua mesmo, e com certeza levantará a ira de muitos. Engraçado é ver que muita coisa dita realmente não mudou.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Gosto desse olhar sarcástico sobre as coisas, mas não sei como me sentiria com ele "falando mal" do nosso país hehe Tu disse que ele não tem um olhar romantizado, mas acho que são raras as obras da época que tem um olhar positivo a América do Sul.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhar romantizado é diferente de olhar positivo.

      Excluir
  9. A premissa do livro é bem interessante, uma vez que muito da suas visões sarcásticas valem para os dias atuais, realmente quase nada mudou. Adoraria ler e conferir por mim mesma estes relatos.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oiii,

    Não conhecia a obra, mas durante a resenha fiquei com a impressão de que o livro é uma serie de reclamações do autor a respeito dos povos, não sei se leria, mesmo sabendo que é uma realidade e que a escrita é bem construída, ainda não sei se daria uma chance.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  11. Achei um livro bem interessante, eu gosto muito de ler histórias reais e ver como algumas situações realmente aconteceram. Gostei da resenha e de conhecer a obra.

    ResponderExcluir
  12. Gostei bastante de sua resenha e saber que o autor foi mais simpático com a minha terra me deixou mais feliz.
    Infelizmente não sou de ler não-ficção e acho que não ia me dar bem com o livro!
    Mesmo assim, parabéns por encarar uma leitura como essa!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  13. Oii
    Lembro que ouvi falar muito desse livro em um canal do Youtube, não me lembro qual agora kk mas lembro que fiquei bem interessante, mas ainda não tive oportunidade de ler, sempre coloco outros na frente kk bacana saber que os fatos não são romantizados, deve ser um livro muito bom. Adorei a resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  14. Gosto muito de livros de não-ficção, principalmente quando os relatos são tão fortes quanto os desse livro parecem ser.
    Não conhecia o livro e nem o autor, mas já coloquei na listinha dos desejados. Acho que vou gostar bastante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito da resenha. Ainda não conhecia o livro mas fiquei instigada com a viagem de Camus. Achei até engraçado alguns quotes que você citou sobre ele falando das coisas que via. Porém não-ficção não é um gênero que eu goste de ler, então vou deixar a dica passar dessa vez.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  16. Oi Lilian
    Que bacana seu post! Gostei muito da forma como você detalho esta leitura.
    Eu ainda não conheço a escrita do Camus, mas estou bem curiosa para ler este livro. Vai pra lista já!
    Eu gosto muito deste tipo de leitura e gosto de intercalar com outros gêneros literários
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Parece ser uma obra interessante, em que o autor foi bastante honesto em relação às suas impressões dos lugares que visitou, o que me deixou bastante curiosa.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bom?
    Não leria essa obra, por motivos de não me sentir atraída pelo enredo. A capa também não me chamou a atenção, e não sei se teria paciência com o protagonista, então, passo a dica ^^

    ResponderExcluir
  19. Não conhecia esse livro! Que interessante deve ser ler a perspectiva de Camus sobre essa viagem. Gostei bastante da dica, adorei o post! Boa sorte com o blog :)

    Portal GATILHO
    https://portalgatilho.wordpress.com

    ResponderExcluir
  20. Ah, amei saber sobre a obra! Me parece algo inteiramente novo, nunca li nada parecido! Gostei bastante vou procurar fazer a leitura!

    ResponderExcluir
  21. Oiieee

    Justamente por ser um retrato nada romantizado de suas viagens e em especial dos americanos que acho esse livro super interessante. Tenho vontade de conferir.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  22. Olá, que interessante poder conferir essa visão do autor sobre as Américas, acho que é um livro que eu gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  23. oii!

    Eu não conhecia esse livro, sabia? Muito bacana o enredo e a forma como o autor colocou sua visão nos locais. Acho que uma leitura assim é enriquecedora...
    Ótima resenha!

    beijinhos,

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Apesar de achar interessante a viagem do autor e conhecer suas impressões sobre os lugares que conheceu na América. No entanto, não sei se é o tipo de leitura que me prenderia. Eu normalmente prefiro livros de ficção mesmo e por se tratar de um relato, acho que não faz muito meu estilo.
    Mas adorei a resenha e os quotes que você destacou.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Ainda não conhecia esse livro. Alguns detalhes de sua resenha me chamaram bastante a atenção, como as visões e honestidade nas opiniões, mas não seria um livro que leria no momento.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  26. Olá, pelos seus comentários esse diário de viagens do autor parece estar bem bacana, poder ver um ponto de vista não tão romantizado e mais cru dos locais visitados me deixou bem curiosa *-*

    ResponderExcluir
  27. Oie!
    Achei bem interessante o que apontou sobre o livro, ainda mais por não ser romantizado. COm certeza uma leitura bem interessante, diferente do que estou acostumada a ler.
    bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  28. Olá ♥
    Achei a premissa diferente, não é algo que tenho costume de ler por isso não me encheu os olhos.
    Creio que seria uma boa pedida para quem curte, para mim com toda certeza seria uma leitura arrastada. Obrigada pela dica. mas vou deixar passar. Beijos!

    ResponderExcluir
  29. Olá!
    Eu não conhecia esse livro e saber que Camus teve uma grande importância dentro da sua trajetória de vida me deixou interessada para embarcar na leitura e conhecer mais sobre suas visões e experiências com a América. Não sei se conseguiria pegar esse leitura de imediato, mas vou anotar para não esquecer.
    Obrigada pela dica.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  30. De vez em quando gosto de ler livros com tons mais ácidos e crus da vida. Acho que faz uma diferença entre ler isso e continuar com as mesmas coisas, não conhecia este e gostei dele pela sua resenha.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma