Header Ads

Resenha – Wabi Sabi





Wabi Sabi é uma forma de vivenciar o mundo e a existência humana comum na cultura japonesa. Ao contrário do Ocidente em que a vida tem prazo de validade, não definido pela finitude, mas por um padrão estético de beleza, wabi sabi representa a beleza do tudo, na velhice, sabedoria, nos instintos, na espiritualidade.

No livro Wabi Sabi, Beth Kempton, Grupo Editorial Record, relata como foi aprender a vivenciar essa ideia nos vinte anos que morou no Japão. Além do conceito, a autora traz a história por traz das palavras e relaciona com a importância para sociedade contemporânea. “Um guia definitivo para aplicar os princípios de wabi sabi, transformando todas as áreas da vida e a experiência do momento presente.

Wabi sabi é um estado de nosso coração. É uma inspiração profunda e uma expiração lenta. É sentido em um momento de verdadeiro apreço, um momento perfeito em um mundo imperfeito.

Não precisa ser perfeito para ser belo, o belo reside justamente na imperfeição, aceitando a vida em trânsito. Não é possível, contudo, desvincular esse conceito da experiência do chá, visto que este é considerado um dos princípios do Zen.

De acordo com Okakura Kakuro no ensaio seminal O livro do chá, o Japão logo transformaria o culto ao chá “em uma religião do esteticismo [...], fundada na adoração do belo em meio aos fatos sórdidos da existência diária”.
  
Vale salientar que a wabi sabi é norteado pela simplicidade, tornando-se estimulo e reflexão para apreciação da natureza e da vida. A ostentação não é hostilizada nesse ritual, mas repensada pelo viés do que é natural e simples e não superficial.  

É uma representação da forma como tudo evolui e perece, podendo evocar uma resposta emocional em nós, geralmente com toques de tristeza, enquanto refletimos sobre a efemeridade da vida.

Pensemos no exemplo da banalização das cirurgias plásticas e do botox, no Ocidente, no wabi sabi a beleza não é alcançar um estado de perfeição ou padronização, é o disforme encontrado no que é natural, ou seja, na imperfeição. Dessa forma a vida se torna mais leve, poética e silenciosa.

Imaginem, então, aplicar esse conceito em nossa vida num mundo tão hostil, conturbado, violento e acelerado. Imagine silenciar para contemplar o belo na imperfeição. Imagine olhar para sua avó e ver beleza em cada sinal de velhice em seu corpo. Imagine que enquanto toma um chá, aprecia a cicatriz de sua perna resultado de uma trela na infância o que um dia foi dor, se transformou e te transformou na beleza que é hoje. Imagine que este estado de contemplação pode te fazer entrar em contato com a criação e sair da rotina da cultura de massa.

Wabi sabi está muito além do que posso apresentar aqui, muito além do que a própria autora pode discorrer no livro, é um estado da alma que celebra o desapego e aquece o coração. E como precisamos disso neste exato momento.

12 comentários:

  1. Oiii, tudo bem?
    Que livro incrível, adoro a cultura japonesa e os ensinamentos, então sei que ao ler essa obra aprenderia muito e irei aprender, pois pretendo ler. Ótima resenha e achei essa capa tão única <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Caramba, que livro mais diferente, acho que nunca vi nada parecido, rsrs. Não sabia desse conceito, achei bem curioso. Parece ser uma leitura bem diferente, mas que só tem a acrescentar. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Olá! É sempre interessante aprender novas culturas. Como ainda não tive oportunidade de viver uma nova cultura, enquanto isso aprendo da maneira que consigo. Acho importante ver uma beleza na vida além da estética. As pessoas então cada vez mais ligada ao superficial, bom que o wabi sabi mostra e vem com uma reflexão para uma vida mais natural e simples. Que bom que é assim no Japão, melhor ainda se ele conseguir manter essa cultura e passar um pouco disso para o mundo, obras assim ajuda nessa tarefa. Depois dessa apresentação wabi sabi entrou para minha dista de desejo. Beijos'

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei bastante curiosa. Parece ser uma grande obra.
    Adoro livros com culturas diferentes, sempre aprendo bastante.
    Adorei sua resenha, e conhecer a partir da sua opinião.
    A capa está linda!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e não é algo que eu leria por agora, mas acredito que se eu tivesse a oportunidade de ler em algum momento futuro eu o faria porque achei uma temática interessante.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Que legal! Não conhecia esse livro, mas achei bem curioso por se tratar da cultura japonesa. Nunca li nada relacionado ao tema, e fiquei bem interessada, pois é um tipo de leitura que me tiraria da zona de conforto.
    Beijos!
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
  7. Oiieee

    Eu acho a proposta desse livro incrivel, ja vi algumas resenhas e todas me aguçam ainda mais a curiosidade. Eu adoro a milenar cultura japonesa, temos tanto a aprender com os costumes e conselhos que vem de lá

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Me parece um conceito de vida muito interessante, principalmente que com ele deve vir toda uma aceitação sobre a vida. Muito interessante.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Eu amei a sua resenha e, estou mesmo procurando um livro sobre a cultura japonesa para ler esse ano, quero conhecer mais sobre a cultura e os costumes do país. Antes de ler a sua resenha não tinha a menos ideia do significado do termo Wabi Sabi e isso, me deixou muito feliz porque adoro resenhas informativas.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Exatamente! Venho buscando mais leituras que aquecem nosso coração. Realmente deve ser uma leitura que além disso, nos faz refletir sobre o modo que vivemos nossa vida e talvez assim como trouxe para você, um pouco de nostalgia também. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    A cultura japonesa é muito rica e cheia de ensinamentos, eu considero um dos povos mais sábios. É a primeira vez que leio a respeito desse livro, parece muito bom e cheio de conselhos.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. Olá Lilia, eu não conhecia esse livro e nem esse conceito Wabi Sabi, pelos seus comentários parece ser uma filosofia de vida bem bacana de apreciação da beleza em tudo *-* Vou sem duvida pesquisar um pouco mais sobre.

    ❤ Jéssica ❤ Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma