Header Ads

Alexandre O'Neill/ in palavras que nos beijam

by Tanja Jeremic



Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

(Alexandre O'Neill)

3 comentários:

  1. Olá! Achei o poema romântico e até sensual, de certo modo. Há momentos em que as palavras podem soar desnecessárias, bastando apenas as ações. Parabéns!
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  2. Poesia mais linda, adorei poder conhecê-la aqui no seu blog. Como sempre, ótimas dicas <3

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse poema e nem o autor, mas adorei. Ele escreveu com muita sensibilidade e eu achei o poema lindo e intenso. Adorei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma