Header Ads

ao fundo remoto do tempo


by imagem sônia silva



Esperar por ti     amor
no espaço muito longo
que fica entre a nuvem e o sonho
na solidão deserta
que vai até ao fundo dos meus olhos
é como o silêncio
que rodeia as árvores
perdidas na noite

eu sei que virás
que aparecerás
primeiro ao longe     distante
olhos fulgurantes
depois muito nítida
o vento a envolver-te o rosto
a luz a dançar-te nas mãos

eu sei que caminharás
para mim
que chegarás tão perto
que verei as pequenas imagens
da distância
refletidas nos teus olhos

depois
seguiremos abraçados
como as aves que partem para o sol
como o rio que canta até ao mar
como as nossas próprias sobras
unidas     já distantes
caminhado
até ao fundo remoto
do tempo.

(Mário-Henrique Leira
in Obras Completas Vol. 2 – Poesia)

10 comentários:

  1. Eu tô bem impactada com esse poema.Nossa, realmente muito bonito. Ele me passou a impressão de esperar por alguém ou alguma coisa, é uma coisa que eu costumo fazer bastante, eu sou daquelas que para e espera por alguém.
    Adorei.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Caramba, que poema mais impactante! Não conhecia a obra nem o autor ainda, mas com certeza vou procurar mais. Adorei a postagem!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Achei o poema bem singelo e épico ao mesmo tempo, fui montando todas as cenas dele, acho que é bem imagético, adorei! Obrigada por sempre trazer poemas aqui, amo demais! <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Todo o poema traz uma nostalgia!
    Muito bom mesmo.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  5. Oi Lilian, sua linda, tudo bem?
    Fiquei triste ouvindo tais palavras. Deu a impressão de que a pessoa não vai voltar, que é apenas um desejo em que está se agarrando. Como sempre fico tocada com os poemas que divulga.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  6. que lindo poema, bastante intenso e profundo
    sempre que leio um poema eu cro as imagens na minha mente, com esse não foi diferente.
    poemas são incríveis!

    ResponderExcluir
  7. Olá, que lindo texto, intenso, sensível e profundo, palavras que marcam o leitor, aprecio esse dom da escrita!

    ResponderExcluir
  8. Olá

    O interessante da construção do poema - tirando a métrica e rimas - é que conseguimos visualizar o que o poeta está versalizando( licença poética aqui haha), porque é alto bem fácil de imaginar. Já o não tão fácil de decifrar é se ele está falando de uma mulher( musa) ou dando vida ao próprio Amor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Que poesia linda! Não conhecia a obra, mas fiquei bem tocada pela mesma. Adorei e sempre amo quando você traz esse tipo de conteúdo que internalizamos.
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Ahhhh eu adoro poemas!

    este é tão fofo, desconhecia o blog e o livro citado mas adorei.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma