Header Ads

onde reside a paz/ lilian farias

Dust Storm, Rajasthan, India, Steve McCurry, 1983




Ama-me devagar
e sem aflição
porque
quando tudo mais
for tempestade,
lembrarei
onde reside a paz

(lilian farias)

6 comentários:

  1. Que singelo. Muito bonitinho!
    Ameis os versos.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  2. Que poema mais lindo, simples e intenso, em poucas palavras fala tanto. Adorei, Lilian <3

    ResponderExcluir
  3. Olá! Eu não costumo ser muito tocada por poesias (não sei porquê), mas essa me tocou profundamente. Obrigada por compartilhar com a gente!

    ResponderExcluir
  4. A paz reside em um amor que acalenta, cuida, transpira e é imorrível como esse poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é todo fofinho, apesar de me matar nos livros, sacou o jogo de palavras, amor no início e paz no final hehehehehehe

      Excluir
  5. Gostei do seu artigo, sempre com dicas e informações importantes. Seu site é um dos meus sites favoritos que estou sempre visitando..

    Parabéns!

    Meu Blog: Loterias

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma