Header Ads

O governo decide que os índios não existem / Eduardo Galeano

 

Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

1908

San Andrés de Sotaveno

 

O GOVERNO DECIDE QUE OS ÍNDIOS NÃO EXISTEM

 

O governador, general Miguel Marino Torralvo, expede o certificado exigido pelas empresas petroleiras que operam nas costas da Colômbia. Os índios não existem, certifica o governador, na presença do escrivão e com testemunhas. já faz três anos que a lei número 1905/55, aprovada em Bogotá pelo Congresso Nacional, estabeleceu que os índios não existiam em San Andrés de Sotaveno e outras comunidades índias onde haviam brotado súbitos jorros de petróleo. Agora o governador não faz mais do que confirmar a lei. Se os índios existissem, seriam ilegais. Por isso foram mandados ao cemitério ou ao desterro.

 

(Eduardo Galeano, in Memória do Fogo vol. 3, O Século do Vento. As dimensões e os segredos da América Latina num Mosaico de Histórias, Fatos, Mitos e Homens. Tradução Eric Nepomuceno. L&PM Editora. 1998)


14 comentários:

  1. Nossa, que trecho forte, minha nossa. A vida indigena é tão desvalorizada e tão apagada que nossa, é dificil.
    Eu sigo indigenas no twitter e vi a movimentação da hashtag do Marco Temporal no twitter e nossa, quando eu entendi o que tava rolando eu fiquei abismada, tanta coisa acontecendo e as pessoas ainda precisam lidar com isso tuso né, ai que ranço.
    Precisamos muito lutar contra isso!!

    ResponderExcluir
  2. Oiieee

    Ah nossa América Latina que trajetória estranha e triste, sempre negando as origens, a ficção e a realidade parecem se revezar né? Tanta coisa do passado que serve de identificação pra hoje. Muita injustiça acontecendo e a maioria das pessoas não faz nem idéia, mesmo com as redes sociais (que tem ajudado a expor bastante).

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Um texto forte e triste. Pior que os índios caminham por esse caminho, por conta da ganância. Em tantos anos de evolução, parece que o ser humano não evoluiu foi nada...
    bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? É triste quando lemos isso, não é?! Aqueles que deram início a tudo agora são esquecidos, abandonados, descartados. Um trecho fortíssimos, mas que também nos lembra que DEVEMOS respeitar eles, respeitar a nossa história. Ótima postagem!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Cada dia mais eu fico com vergonha do governo que atual, dos seus posicionamentos políticos e principalmente, dessa humilhação que está fazendo o povo passar, não apenas os índios mas, o povo brasileiro. Tirando de nós direitos a educação de qualidade, terras dos povos indígenas que nada tem haver com a ganância do homem branco.

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Não conheço esse livro na integra, mas pelo trecho que você selecionou está bem explicito que é muito forte. Estou começando agora nessa pauta dos originários e os povos indígenas e quanto mais eu entendo, mas eu percebo que não é um problema novo e precisamos recontar a história para podermos criar um futuro melhor para todos.

    Beijos
    https://leitura-terapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Tão triste ler essas palavras né? Ainda mais pensando em tudo que tem acontecido e como estão fazendo de tudo para destruir os índios. Infelizmente, quando a gente olha a história da América Latina, é sempre a mesma continuação de erros e abusos. Espero que um dia isso mude.
    Beijos!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma