Header Ads

a tua boca entreaberta / Maria Teresa Horta

 




Retenho com os meus

dentes

a tua boca entreaberta

 

e as palmas das mãos

dormentes

resvalam brandas e certas

 

As tuas mãos no meu peito

e ao longo

das minhas pernas

 

(Maria Teresa Horta, EU SOU A MINHA POESIA antologia pessoal. Fonte: Parou)


Nenhum comentário

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma