Header Ads

Don’t see my cry / Yogesh Chandra #PoesiaRotaMundo

 



don’t see my cry

because crying is weak.

crying is uninviting

crying is catastrophic

crying is colorless

crying is just so bad.

 

so don’t see my cry

because i’m no like you.

 

All i do is cry.

 

*****

 

NÃO VEJA MEU CHORO

 

não veja meu choro

porque chorar é fraco.

chorar não é convidativo

chorar é catastrófico

chorar é incolor

chorar é tão ruim.

 

então não veja meu choro

porque eu não sou como você.

 

Tudo que eu faço é chorar..

 

(Yogesh Chandra, The Flower That Went Mad: Bipolar Poetry. Andrews McNeel Publishing 23 novembro 2021 [tradução google])

 

 

 

Sobre o autor:

Yogesh Chandra é um autor best-seller do Fiji. Estudou na Universidade do Pacífico Sul e estreou na carreira de escritor em 2017 com sua coleção de poesia de estreia ‘A Tragédia de Nossas Vidas’. Em 2018 publicou seu segundo livro 'A Beautiful Poison', que ficou em primeiro lugar na categoria Poesia Australiana e Oceânica. Seu terceiro livro 'a flor que enlouqueceu' teve o selo de lançamento nº 1 na Amazon em 5 categorias diferentes. Também foi um best-seller nº 1 nas lojas Amazon em todo o mundo.

 

Yogesh se inspira muito no caos que lhe foi apresentado desde a infância. Perder o pai com apenas 10 anos de idade levou a um trauma imenso, após o qual ele nunca se recuperou totalmente. As coisas pioraram quando ele sofreu de depressão enquanto estava no ensino médio. E foi nesses episódios de miséria e no malabarismo contínuo entre a sanidade e a loucura que ele encontrou sua verdadeira vocação para a poesia. Ele não parou de escrever desde então e aspira ser uma voz para aqueles que sofrem.


Quando não está escrevendo, Yogesh adora explorar a natureza ao seu redor. Ele também persegue a fotografia de paisagem como hobby.

 

Blog do autor: https://writerscornerfiji.wixsite.com/poetryandfiction

Amazon: Clique aqui

 

******

 

Poesia selecionada para o projeto RotaMundo em parceria com o blog Na Literatura Selvagem que neste mês terá poetas dos países: Fiji; Ilhas Marshall; Estados federados da Micronésia.

2 comentários:

  1. Gostei principalmente por ser um autor best-seller do Fiji. Ótima essa poesia selecionada para o projeto Rota Mundo que traz poetas de nacionalidades diversas. Curti tanto a proposta do projeto quanto a poesia.

    ResponderExcluir
  2. Aaah queria tanto uma publicação dele aqui no Brasil. Seria pedir demais? 😍
    Amei essa poesia, tão carregada de sentimentos...

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma