A CULTURA DO TERROR/7 – EDUARDO GALEANO




18 outubro 2017
by imagem  - annasandalaki



O colonialismo visível te mutila sem disfarce: te proíbe de dizer, te proíbe de fazer, te proíbe de ser. O colonialismo invisível, por sua vez, te convence de que servidão é um destino, e a impotência, a tua natureza: te convence de que não se pode dizer, não se pode fazer, não se pode ser.


(Galeano, Eduardo 1940 – O livro dos abraços / Eduardo Galeano; 
tradução Eric Nepomuceno. – 2ª ed. – Porto Alegre – L&PM, 2009. 270. p. 157)

20 comentários:

  1. Hey!
    Não sabia da existência da obra, mas imagino que tem uma profundidade muito grande. A imagem é auto-descritiva e impactante, realmente nos faz refletir.
    Gostei muito do post, pequeno porém forte.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma postagem de Eduardo que nos faz refletir, realmente não se pode nada e adorei a imagem escolhida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Uma mensagem um tanto quando refletiva, aquelas que todos deveriam ler e querer de alguma maneira mudar isso que nos é imposto como natural.
    E isso é de 1940 (chocada) se encaixa perfeitamente para os dias de hoje.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ah Eduardo Galeano! Tudo de bom!
    Eu acho que esse paragrafo, verso tem tudo a ver com com que vivemos em nossa sociedade hoje, voltamos a Caverna, Temos medo da nossa própria sombra e a coragem? Sei lá! No futuro, será?

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Nossa bem interessante e impactante essa mensagem. Adorei essa foto também, bem enigmática.

    ResponderExcluir
  6. Olá, não tinha conhecimento da obra e nem o autor mais me parece ser bastante interessante.

    ResponderExcluir
  7. Oii, tudo bem?
    Achei a imagem a mensagem muito interessantes, nos faz refletir sobre muitas coisas. Acredito que nos faça ir atrás do que queremos na vida e quem queremos ser. Gostei bastante.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a mensagem, parte dela se encaixou muito bem com um dilema no qual eu estou vivendo. Tenso!

    ResponderExcluir
  9. Para um texto escrito em 1940 ele reflete muito o que vivemos hoje em dia. Ainda não tive o prazer de ler as obras do autor, mas cada vez que você posta algo sobre ele aqui no blog eu tenho ainda mais curiosidade.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Já ouvi falar do autor, mas nunca tive a oportunidade de lê-lo. Achei o título do livro muito cativante e poético, me chamou atenção. Quanto ao trecho, achei muito curioso e triste que algo escrito há mais de 50 anos seja tão atual. Fico me perguntando se, um dia, alguma coisa vai mudar.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Uau, que texto forte e refletivo. Algo que infelizmente anda acontecendo muito na nossa sociedade. Precisamos ser livres, precisamos ter voz!
    A foto fala muito sobre o texto. Simplesmente amei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto! Foi bem impactante e me fez refletir bastante, sem deixar de mencionar essa imagem belíssima e que combinou muito com o texto. Bjss!

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Sempre que venho aqui, me surpreendo com a alta qualidade de seus posts, adorei, Galeano é um gênio!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Lilian, não há nada pior para alguém em não poder ser o que é, só isso já é o verdadeiro horror, os outros acabam sendo consequências desta falta de liberdade.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  15. Olá Lilian, não conhecia o autor, mas adorei esse trecho que é mega reflexivo *-*

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia, mas achei esse trecho bem impactante e intrigante!Adorei! Vou procurar saber mais a respeito. :)
    Parabéns pelo post.
    by: atravesdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Esse texto é tão Michel Foucault, me lembrou muito dele, então, adorei. Haha. Como diz nosso querido filosofo. Vivemos em um ciclo de dominação. O tempo passa e percebemos que só muda a forma de manipulação. Ai de nós.
    Adorei o texto, deu vontade conhecer mais do autor. <3

    ResponderExcluir
  18. Que texto interessante lilie *-* é bem reflexivo e é bem o que vivemos atualmente né? gostei <3

    ResponderExcluir
  19. Muito boa a imagem escolhida! De fato, estamos todos presos em nossas cavernas, muitas vezes apegados à ignorância.
    Bjs
    Luana

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma